Sexta-feira, 08.11.13

Ontem foi um dia que não vou esquecer tão cedo, o dia da endoscopia.

Apesar de andar a tomar algo para estar tranquila a realidade é que na noite anterior não preguei olho. Por mais que não quisesse pensar naquilo, era o pensamento do tubo na goela que esteve sempre presente. Saí de casa a morrer de fome e a precisar da minha torradinha e do copo do leite, mas lá tive de ir com o estômago colado às costa. Fiz a Inscrição meia hora antes da hora do exame e naquela altura em que me sentei à espera deu-me vontade de esganar uma mocinha que estava a meu lado a roer bolachas. Certo que eu queria uma torrada, mas com a fome que estava até aquelas bolachas horrorosas marchavam. Como se não bastasse ainda tive de esperar hora e meia até ao doloroso exame. Sim, sim doloroso e desta vez falo com conhecimento de causa.

Tenho noção que sou uma piegas, que choro com facilidade e tenho dificuldade em controlar os nervos, mas que aquilo custou disso não tenho duvidas.

Quando a menina enfermeira me pediu para me deitar na maca já eu estava numa choradeira, festinha daqui, festinha dali lá me acalmei, mas depois quando vejo o tubo, ou melhor a mangueira (sim, porque pela dimensão aquilo parece mais uma mangueira para apagar incêndios) mais uma choradeira. Pede-me para abrir a boca e como vi a mangueira lá longe abria-a sem problemas. O pior veio depois, quando o sabor horrível do gel que colocou na minha boca começou a dar ar da sua graça. Bem, quem inventou aquela porcaria deve detestar pessoas e obriga-as a saborear algo intragável. Ainda sinto o sabor amargo. Ainda assim creio que o vinagre é um bocadito pior. Para quem não sabe, odeio vinagre e considero o pior cheiro que alguma vez cheirei e imagino que o sabor não seja melhor.

Ainda eu estava a lutar para que aquele sabor terrível desaparecesse chega a médica com a mangueira na mão e explica o que tenho de fazer. Segundo ela apenas tinha de respirara pela boca e pelo nariz e quando o tubinho (palavras dela) estivesse para passar a garganta apenas precisava de engolir. Facílimo...na teoria, porque na prática estava a sufocar. Não conseguia respirar e muito menos engolir. O exame demora cerca de dois ou três minutos, mas esse tempo pareceram-me horas.

Para resumir vou usar uma frase que um amigo uma vez disse (sobre o tal exame) " Fazer uma endoscopia ou morrer não deve de ser muito diferente".

Estou viva, é certo, mas o sabor horrível (ainda, que apenas na memoria), a dor na garganta, o lábio inchado, o trauma e a inflamação no duodeno ninguém me tira. 

Agora resta aguardar a consulta na médica de família para saber o que tenho de tomar e o que não posso comer.



publicado por momentosdisparatados às 07:05 | link do post | comentar | ver comentários (17) | favorito

Terça-feira, 29.10.13

O maridão costuma dizer "se não tens problemas para te preocupares arranja-los" e tenho de concordar com ele.

 

Se não vejamos, a semana passada andava com a "telha" porque o desejo de ser mão apoderou-se novamente de mim e agora que isso já não passou tenho algo que me está a deixar à beira de um ataque de nervos. Para alguns estarei a exagerar se disser que acho que me vai dar uma coisinha má quando for fazer a endoscopia.

 

Pois, é meus amigos, a médica acha que devo fazer um dos exames que acho mais terrível e aquele que dizia nunca o fazer.

Como é que eu vou conseguir suportar um tubo a passar na minha goela?

Neste momento a minha preocupação maior não é saber se tenho algum problema grave, mas como vou sobreviver ao faze-lo?

 

Outra situação que me está a deixar stressada é o horário da formação em que me meti.

 

Alguns que aqui passam sabem o quanto gosto da minha profissão e sempre que tenho hipótese de adquirir novos conhecimentos aproveito-os e quando a directora falou que ia haver uma formação sobre cuidados de saúde nos idosos nem hesitei em inscrever-me. Não sabia era o quanto ia ser cansativo e difícil conciliar a vida familiar, o meu descanso e as coisas que tanto gosto, como ler, o blog e internet.

 

Parte das minhas folgas serão passadas na formação, assim como nos dias em que faço noite terei formação das 14 às 18h e depois pego ao trabalho às 22 horas. Os piores não são estes horários, mas nos dias em que entro às 15 horas terei de sair às 16.45h, uma vez que a formação não é no meu local de trabalho, pegar no carro e ir até às 18h, pegar no carro novamente e voltar ao trabalho até às 22 horas. Até Dezembro será assim.

 

E se alguém pensar que enquanto estou na formação não penso no raio da endoscopia, está redondamente enganada.



publicado por momentosdisparatados às 22:34 | link do post | comentar | ver comentários (16) | favorito


mais sobre mim
Abril 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


posts recentes

Endoscopia e filme de ter...

A endoscopia e filme que ...

arquivos

Abril 2016

Março 2016

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

tags

2011

2013

a19

abandono

aftas

água

ait

amor

aniversario

aniversário de casamento

aniversario do estaminé

aniversario mãe

anivesário

anivesario

anulação do cartão

arrábida

arrabida

arrendar

artrite reumatóide

aspirina

assalto

assedio

aveiro

avô metralha

banco

batalha

bebés

bijutarias

bipolar

blog

bolinhos

bolo

bookcrossing

bruxo

cabelo

camioneta

campanha

cardiologista

carro

carta

cartão alimentação.

cartão decredito

cartões de credito

casa

cavalete

centro saude

chanel

cheque

cidade

cidade do porto

cigana

cintigrafia

clube da amizade

consulta

deco

destino

divorcios

edp

elaine st. james

electricidade

endoscopia

engano

escapadinhas

exames medicos

ferias

férias

filha

filho

gato

gatos

governo

hospital

idosos

impostos

inspira-me

irs

livros

medicação

medico

medo

milka

mudança

multa

natal

ovelhas

pai

pais

passeio

porto

poupar

republica dominicana

saúde

sinal

sintra

tiróide

trabalho

tunísia

velhotes

vida

vizinhos

todas as tags

favoritos

Vamos, então, por partes

Leilão de eletricidade

Lilica - Cadela solidária

Como fazer novas amizades...

contador de visitas
blogs SAPO
subscrever feeds