Quarta-feira, 18.01.12

Derivado a este assuntohttp://momentosdisparatados.blogs.sapo.pt/5942.html , ontem foi dia de ir ao
cardiologista.

 

Ainda que esse problema me preocupasse, sabia que não era
essa a razão para me deixar triste, nervosa, ansiosa, impaciente, intolerante e
a chorar por tudo e por nada, tanto que isso já acontecia antes deste episódio.

 

Não o queria admitir, mas sabia que a maldita depressão
andava por aqui. A médica de família, numa consulta de rotina já me tinha
receitado uns comprimidos para me deixar menos ansiosa e mais tranquila. Achava
que não precisava nada daquela porcaria e apenas os comprei já no último dia de
validade da receita.

 

Um dia e derivado a uma situação que ocorreu no trabalho
achei que estava na hora de experimentar tal "droga". Realmente a
coisa deixou-me muito mas muito mais calma...parecia que andava nas nuvens.
Claro que meti na cabeça que aquilo era para ser tomado apenas em SOS. Aqui a
menina não quer sair ao papá que só pensa em doenças e medicação.

 

No dia marcado lá fui ao médico, carregada de todos os
exames que já tinha feito derivado a outras partidas que o coração já me tinha
pregado.

 

Conversamos, contei o que tinha acontecido, fiz electrocardiograma...desabafei...Nesse
dia estava com as lagrimas à superfície dos olhos.

 

Segundo ele, o coração, para já não é motivo de preocupação.
Disse-me que há pessoas que têm episódios desses uma vez na vida, outras
durante anos não tem e outras que tem muito frequentemente.

 

Durante 6 meses vou fazer a medicação para que o coração
trabalhe certinho (esta tinha sido receitada nas urgências) e daqui a 6 meses
quer voltar a ver-me. Se durante esse tempo não houver mais episódios desses
então deixarei esses comprimidos, mas no caso de voltarem teremos de tratar a
coisa de outra forma. Nem quis perguntar de que forma se referia, pois
"cheira-me" que não vá gostar.

 

Achei eu que a consulta estaria a acabar, quando me diz
" neste momento o seu problema não é o coração, mas sim a sua
depressão".

 

Segundo ele ao longo da vida vamos aguentando situações e
mais situações até que um dia...deixamos de as aguentar. Deixamos de ser aquela
pessoa forte que embora não fosse-mos insistíamos que eramos...até não dar
mais.

 

Foi precisamente o que me aconteceu...11 anos de casamento
em que fui completamente anulada com pessoa, o divorcio (embora mais fácil do
que tinha imaginado), o aborto após vários anos a tentar engravidar, a discussão
grave há um ano com o ex. marido, relacionado com mentiras e mexericos (após 14
anos divorciados e a darmo-nos cordialmente), os mexerico, as criticas, as
mentiras, as maldades, as invejas relacionados com o posto de trabalho...

 

Já não nadava bem, mas quando a I. veio ter comigo a
confrontar-me com algo que eu tinha escrito no livro das ocorrências,
relacionado com a secção onde trabalha, não aguentei...

 

Não compreendia como é que me vinha falar de uma coisa que
eu já lhe tinha falado pessoalmente, apenas o que escrevi era uma forma para
nos protegermos (tinha a ver com uma familiar de uma idosa), ainda mais já
tinha passado 15 dias.

 

Doeu saber que alguém foi ter com ela, para mim com o
intuito de criar um conflito entre nós duas. Sim, porque ela não vai ler o
livro das ocorrências.

 

Segundo ela foi "picada "varias vezes até decidir
vir falar comigo.

 

Felizmente não abalou a nossa amizade, mas trouxe muito
choro...da parte dela e da minha.

 

Este foi o último episódio que me fez explodir, nesse dia
estava tão transtornada que disse o que devia e o que não devia e claro como
ali as noticias se espalham rápido no dia seguinte já todos sabiam...incluindo
a directora.

 

Claro que no meu estado normal jamais reagia assim...acabei
por ter de concordar que precisava de ajuda. E aqui estou eu a ser medicada
para a depressão.

 

De qualquer forma, não há milagres e eu vou ter de conseguir
desligar o botão quando saio do trabalho (muito difícil) e tenho de conseguir
lidar com a maldade de algumas pessoas.



publicado por momentosdisparatados às 17:38 | link do post | comentar | ver comentários (22) | favorito


mais sobre mim
Abril 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


posts recentes

Consulta do cardiologista

arquivos

Abril 2016

Março 2016

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

tags

2011

2013

a19

abandono

aftas

água

ait

amor

aniversario

aniversário de casamento

aniversario do estaminé

aniversario mãe

anivesário

anivesario

anulação do cartão

arrábida

arrabida

arrendar

artrite reumatóide

aspirina

assalto

assedio

aveiro

avô metralha

banco

batalha

bebés

bijutarias

bipolar

blog

bolinhos

bolo

bookcrossing

bruxo

cabelo

camioneta

campanha

cardiologista

carro

carta

cartão alimentação.

cartão decredito

cartões de credito

casa

cavalete

centro saude

chanel

cheque

cidade

cidade do porto

cigana

cintigrafia

clube da amizade

consulta

deco

destino

divorcios

edp

elaine st. james

electricidade

endoscopia

engano

escapadinhas

exames medicos

ferias

férias

filha

filho

gato

gatos

governo

hospital

idosos

impostos

inspira-me

irs

livros

medicação

medico

medo

milka

mudança

multa

natal

ovelhas

pai

pais

passeio

porto

poupar

republica dominicana

saúde

sinal

sintra

tiróide

trabalho

tunísia

velhotes

vida

vizinhos

todas as tags

favoritos

Vamos, então, por partes

Leilão de eletricidade

Lilica - Cadela solidária

Como fazer novas amizades...

contador de visitas
blogs SAPO
subscrever feeds