Sábado, 31.03.12

Se este post que aqui escrevo hoje fosse escrito ontem seria muito diferente.

A situação seria a mesma, mas as palavras sairiam com alguns palavrões.

Nada melhor do que deixar passar o tempo para nos acalmar.

Já aqui disse que por vezes tenho de andar de transportes públicos, pois tenho de emprestar o carro à minha filha.

Apesar de perder algum tempo, a viagem faz-se bem. É curta, os motoristas são simpáticos e prestáveis (em especialmente com as pessoas idosas) o que faz com que a viagem seja agradável.

Este serviço é relativamente novo na minha cidade e é "oferecido" à população através da Câmara Municipal. Quando comecei a utilizar este serviço fiquei agradavelmente surpreendida, pois durante o tempo que andei no curso, utilizei transportes públicos de uma outra empresa conhecida e devo dizer que cheguei muita vez a dizer que o critério de selecção para trabalhar naquela empresa devia de ser: arrogância, antipatia, mau humor e falta de educação.

Foram muitas as situações presenciadas e vividas . Lembro-me de um dia, eu e uma colega termos entrado numa camioneta que achamos que ia para o nosso destino, quando nos apercebemos que afinal ia noutra direcção e pedimos para parar quando pudesse. Nessa altura a minha colega comenta que alguém tinha dito que aquela ia para o nosso destino e que  tínhamos mostrado o passe. O motorista achando que ela estava a dizer que tinha sido ele a dar aquela indicação errada diz " estava para parar aqui, mas agora para castigo vão ficar na próxima paragem".

Naquela atura senti-me como uma criancinha que estava a ser castigada. O que é certo é que ficamos onde ele quis.

Pois, ontem aconteceu-me algo parecido e que me fez pensar que há sempre uma "ovelha ranhosa".

Estava a chegar à paragem quando vejo o autocarro, faço-lhe sinal para parar e ele faz-me sinal que não ia parar. Eu nem queria acreditar no que ele me tinha feito. É certo que eu estava no outro lado da estrada e que faltavam passar 3 carros para eu poder atravessar, mas um gesto de bondade ficaria bem, ainda por cima o fulano ia a falar ao telemóvel.

Naquela altura fiquei sem saber o que fazer. Olhei para o relógio e vi que ainda faltavam cerca de 7 minutos para ele sair da rodoviária. Das duas uma, ou ia a correr para apanha-lo ou chegava tarde ao trabalho.

Como não sou dada a exercício físico, cheguei lá quase a morrer.

O dito cujo estava na conversa com os colegas à espera de ser hora para seguir viagem. Dirigi-me a ele e digo-lhe:

-Muito obrigado por não ter parado... 

-Eu não sou obrigado a parar quando não está na paragem...

-Até pode não ser obrigado, mas um gesto de boa vontade ficava-lhe bem!

Ainda tentou defender-se, mas virei-lhe as costas, apesar de me apetecer dizer-lhe " O senhor pode não ser obrigado a parar, mas não poderia ir a conduzir e ir a falar ao telemóvel e ia!"

Estava tão enervada que me apeteceu chamar-lhe tudo menos santo...infelizmente o cansaço impediu-me!

 

 

 


tags:

publicado por momentosdisparatados às 01:06 | link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito


mais sobre mim
Abril 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


posts recentes

Há sempre uma "ovelha ran...

arquivos

Abril 2016

Março 2016

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

tags

2011

2013

a19

abandono

aftas

água

ait

amor

aniversario

aniversário de casamento

aniversario do estaminé

aniversario mãe

anivesário

anivesario

anulação do cartão

arrábida

arrabida

arrendar

artrite reumatóide

aspirina

assalto

assedio

aveiro

avô metralha

banco

batalha

bebés

bijutarias

bipolar

blog

bolinhos

bolo

bookcrossing

bruxo

cabelo

camioneta

campanha

cardiologista

carro

carta

cartão alimentação.

cartão decredito

cartões de credito

casa

cavalete

centro saude

chanel

cheque

cidade

cidade do porto

cigana

cintigrafia

clube da amizade

consulta

deco

destino

divorcios

edp

elaine st. james

electricidade

endoscopia

engano

escapadinhas

exames medicos

ferias

férias

filha

filho

gato

gatos

governo

hospital

idosos

impostos

inspira-me

irs

livros

medicação

medico

medo

milka

mudança

multa

natal

ovelhas

pai

pais

passeio

porto

poupar

republica dominicana

saúde

sinal

sintra

tiróide

trabalho

tunísia

velhotes

vida

vizinhos

todas as tags

favoritos

Vamos, então, por partes

Leilão de eletricidade

Lilica - Cadela solidária

Como fazer novas amizades...

contador de visitas
blogs SAPO
subscrever feeds