Segunda-feira, 13.02.12

 

 

 

 

Continuado o post que aqui escrevi
http://momentosdisparatados.blogs.sapo.pt/8052.html e como disse naquela altura
estava capaz de explodir.

 

Contei ao meu marido que, claro também ficou indignado.
Infelizmente a profissão (como as coisa estão o melhor será dizer felizmente)
deixa-lhe pouco tempo livre e raramente consegue faltar ao trabalho para tratar
de alguns assuntos. Normalmente e porque tenho um horário que me permite, sou
eu que trato de particamente todos os assuntos.

 

Desta vez teria de ser ele. A única forma encontrada foi ele
telefonar. Dia 25 de Outubro telefonou a explicar a situação e referiu que não
estávamos satisfeitos com o tratamento da tal funcionária, mas especialmente
porque o meu cartão não funcionava e porque pagávamos anuidade quando havia
outras instituições bancárias em que não era necessário pagar anuidade, como
tal queria anular os cartões.

 

A funcionária informou-o que poderiam anular aqueles e
enviarem outros que não tinham anuidade.

 

Para nós as coisas tem de ser documentadas e não pode ser só
de boca, como tal o meu marido pediu para enviarem toda a documentação e então
ai decidia-mos se interessava ou não.

 

Como a resposta dada não agradou ele resolveu manter a ideia
inicial...anular os cartões.

 

Quando ele falou nisso a pessoa que estava ao telefone disse
que ia passar a chamada para outro sector.

 

Esperou, esperou e de repente a chamada caiu.

 

Apesar de estarmos a pagar a chamada e diga-se que já ia em
alguns minutos tentou novamente. Depois de ter explicado novamente a situação e
logo quando disse que era para anular, a "menina" voltou a dizer que
tinha de passar a chamada. Nem teve tempo 
de dizer mais nada.

 

Voltou a esperar, a esperar e ouve uma gravação a dizer
"devido a problemas técnicos vamos a chamada vai ser desligada".

 

Como já estava farto daquela palhaçada resolveu telefonar
mais tarde.

 

Depois de almoço voltou à carga e logo que atenderam ele
perguntou se não poderiam ser elas a ligarem, pois já tinha tentado resolver a
situação várias vezes e a chamada caía sempre. A resposta, como seria de
esperar " não podemos ligar, tem de ser o senhor". Então o meu marido
disse " Nem pense em passar a ligação para lado nenhum e vai ser a senhora
a tratar da situação do cancelamento dos cartões".

 

A fulana nem respondeu e passou logo a ligação e
claro...esperou, esperou e mais uma vez a vozinha diz " devido a problemas
técnicos a chamada vai ser desligada".

 

Se eu na altura estava capaz de explodir, ele não estava
nada melhor...apesar de ser uma pessoa muito calma.

 

Decidimos que como não conseguíamos tratar do assunto pelo
telefone o melhor era ir directamente ao banco. Ficou decidido que iria eu,
para ele não ter de faltar ao trabalho e achávamos que bastava trazer algum
documento para o meu marido pedir o cancelamento e a coisa ficava tratada.

 

Nada mais errado!

 

Segundo o funcionário do banco apesar do cartão ter o nome
do banco não era propriamente do banco...eram coisas distintas.

 

Fiquei completamente confusa.

 

Depois de eu explicar a situação, foi ver o que se passava
com o meu cartão. Então não é que estava activo?

 

Não percebia nada...as vezes que tinha tentado utiliza-lo
não tinha conseguido, depois a primeira fulana diz-me que não estava activo e
agora este diz-me que afinal estava a funcionar?

 

Aconselhou que fosse o meu marido a ir ao banco e ele
colocava-o em contacto à linha dos cartões de crédito, o que queria dizer que
não gastávamos mais dinheiro em chamadas e claro não havia o risco da chamada
ser desligada cair.

 

Entretanto chegou a anuidade para ser paga (24.94
Euros)   

 

Como ele não tinha conseguido ir ao banco antes da data de
pagar a anuidade achei melhor pagar o mínimo (9 euros), pois não queria ter
problemas jurídicos.

 

Finalmente conseguiu deslocar-se à Instituição bancária e o
funcionário colocou-o ao telefone com a linha dos cartões.
"Desbobinou" tudinho onde mostrou toda a indignação. Disse também que
não fazia pretensões de pagar o resto da anuidade uma vez que os estava anular
e ia deixar os cartões no banco.

 

Finalmente estávamos livres dos ditos cujos, mas o que é
certo é que eu não estava nada descansada por ter o resto da quantia para
pagar. Até sonhei que tinha ido a tribunal devido a isso.

 

Resultado...acabei por pagar, apesar do meu marido ser
contra.

 

Ainda achei que viria um pedido de desculpas e a devolução
do dinheiro...só eu, para pensar nisto!



publicado por momentosdisparatados às 15:54 | link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito


mais sobre mim
Abril 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


posts recentes

Continuação" A saga do ca...

arquivos

Abril 2016

Março 2016

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

tags

2011

2013

a19

abandono

aftas

água

ait

amor

aniversario

aniversário de casamento

aniversario do estaminé

aniversario mãe

anivesário

anivesario

anulação do cartão

arrábida

arrabida

arrendar

artrite reumatóide

aspirina

assalto

assedio

aveiro

avô metralha

banco

batalha

bebés

bijutarias

bipolar

blog

bolinhos

bolo

bookcrossing

bruxo

cabelo

camioneta

campanha

cardiologista

carro

carta

cartão alimentação.

cartão decredito

cartões de credito

casa

cavalete

centro saude

chanel

cheque

cidade

cidade do porto

cigana

cintigrafia

clube da amizade

consulta

deco

destino

divorcios

edp

elaine st. james

electricidade

endoscopia

engano

escapadinhas

exames medicos

ferias

férias

filha

filho

gato

gatos

governo

hospital

idosos

impostos

inspira-me

irs

livros

medicação

medico

medo

milka

mudança

multa

natal

ovelhas

pai

pais

passeio

porto

poupar

republica dominicana

saúde

sinal

sintra

tiróide

trabalho

tunísia

velhotes

vida

vizinhos

todas as tags

favoritos

Vamos, então, por partes

Leilão de eletricidade

Lilica - Cadela solidária

Como fazer novas amizades...

contador de visitas
blogs SAPO
subscrever feeds