Quinta-feira, 22 de Agosto de 2013

Acredito que algumas pessoas que aqui costumam passar que me vejam como uma pessoa sensível, que gosta do bem-estar dos outros (do meu também) e que muitas das vezes não tem coragem de dizer a verdade para não magoar. Sim, eu sou assim.

Ontem aconteceu algo que me fez pensar se deveria dizer a verdade.

Fui convidada para ir almoçar a casa dos meus velhotes. Devo dizer que estão muito perto dos 80 anos, mas bem conservados. Bem, o convite foi feito à minha filhota e eu fiz-me convidada, coisa que ele adoraram. Com os meus horários de trabalho nem sempre é fácil passar por casa deles. Felizmente o velhote ainda conduz e aparecem cá em casa com frequência.

Continuado a história do almoço, o menu era sardinhas, coisa que tanto a filhota como eu adoramos. Quando chegamos estava tudo prontinho para começar a assar e como boa filha ajudei nessa tarefa. As sardinhas eram gordinhas e com aspeto maravilhoso que me faziam salivar enquanto as assava. A minha mãe tinha-me dito que a senhora da peixaria lhe tinha ensinado um truque para retirar as escamas e que tinha experimentado. Deixou-as em água de um dia para o outro e as camas saíram com facilidade. Fiquei de pé atrás e pensativa se o sabor das sardinhas não alterava com tanto banho. Disse-lhe que quando as comprava chegava a casa, colocava-lhe sal e iam a assar.

Já na mesa e já a salivar coloco a primeira garfada na boca e desiludo-me. Não tinham sal…nenhum. Fiquei sem saber se a falta daquele gosto maravilhoso se devia à falta de sal ou se o tal banho tinha ajudado aquele resultado desastroso.

Perguntei-lhe" colocaste sal nas sardinhas?"

"Coloquei, mas porquê não está bom?"

Não sabia se deveria dizer a verdade ou se omitia que estavam horríveis. Optei por dizer "Não estão más, mas precisava um bocadinho mais de sal".

Tenho a certeza que não levaram uma pitada de sal (como não observei esse pormenor quando as estava assar?). Não sei se por esquecimento ou se por opção. Devo dizer que a minha mãe nunca foi uma cozinheira maravilhosa, embora haja pratos de que tenho saudades.

Acabei por comer apenas duas e com muito esforço. A desculpa foi " fiz noite e como ainda não dormi, não tenho muita fome".

Já no carro, a filhota e eu falamos do desastre culinários. Na opinião dela eu devia-lhe ter dito que estavam horríveis e que não lhe tinha posto sal. Expliquei-lhe o porquê de não o ter feito. Como poderia estragar-lhe a alegria de ter a filha e a neta a almoçar com eles? Tanto mais que a verdade não ia tornar as sardinhas mais saborosas. Valeria a pena deixa-la triste?

Ela dizia-me "para a próxima vai acontecer o mesmo, tudo porque não tiveste a coragem de lhe dizer".

Para a próxima já tenho alternativa, vou mais cedo e sou eu que as tempero.

Quando maridão chegou a casa e me pergunta se as sardinhas estavam boas eu respondo-lhe "ai, tu nem me fales em sardinhas nos próximos meses".

Depois de lhe contar deu-me a mesma opinião que deu a filhota.

Será que afinal estou errada?

Aguardo opiniões.



publicado por momentosdisparatados às 10:41 | link do post | comentar | favorito

10 comentários:
De Sem voltar atrás... a 22 de Agosto de 2013 às 10:53
Miguita, eu sou uma "desbocada", uma autêntica "espalha brasas", digo tudo a todos tal e qual os malucos, por isso...eu não conseguiria esconder o facto das sardinhas estarem pouco apetecíveis às minhas papilas gustativas! minha mãe por vezes fica magoada e triste com as minhas opinião em relação aos seus dotes culinários, mas temos pena! Uma grande beijoca.


De Margarida a 22 de Agosto de 2013 às 11:21
Acho que fizeste bem em não dizer nada na altura, para não 'estragar' a alegria deles de vos terem lá em casa. Mas podes aproveitar, mais tarde, depois do entusiasmo já ter passado, para introduzir o tema na conversa e comentar a situação assim como quem não quer a coisa... ;-)
Eu sou como tu e também não gosto de desiludir as pessoas de quem gosto. E isso tem-em valido receber vários presentes de Natal que dispensava, mas pronto! Ehehehe!


De angelasoeiro a 22 de Agosto de 2013 às 14:43
Eu teria feito o mesmo que tu. Dizeres que não estavam boas, faria apenas com que eles ficassem tristes e não ia alterar o sabor das sardinhas... :)
Para a próxima sairão melhor... estas coisas da falta de sal ou excesso de sal acontece sempre a qualquer um de nós!


De Monóloga a 22 de Agosto de 2013 às 18:19
eu faria como tu... gostando muito da outra pessoa, estando com ela poucas vezes, tendo ela 80 anos e sabendo que ficaria triste, claro que não iria dizer diretamente que estavam horríveis... faria 1 sacrifício, como fizeste, e diria que faltava um pouco de sal... acabaste por falar no sal, por isso... deste uma pista... lol
se fosse uma pessoa que eu saberia que não iria ficar triste, diria a verdade, ou alguém que cozinhasse para mim regularmente... :)
acho que quando era mais nova, não media tanto as palavras que usava... a maturidade muda-nos 1 pouco também...


De Existe um Olhar a 23 de Agosto de 2013 às 12:36
Embora eu seja apologista da verdade, doa a quem doer, no caso que contaste, faria exactamente como tu. Não irias alterar o mal que já estava feito e talvez magoasses uma pessoa que tanto gostas.
Para a próxima já sabes como fazer e evitaste magoar a tua mãe.

Beijos


De Lynce a 25 de Agosto de 2013 às 08:26
Na minha perspectiva, agiste muitíssimo bem, eu faria o mesmo! Há verdades que podem magoar muito e no teu caso não havia necessidade.
Um beijinho e obrigado. Obrigado mesmo!


De Alexandra a 25 de Agosto de 2013 às 16:29
A verdade acima de tudo... mas com conta peso e medida. Se disseste que faltava sal, disseste a verdade, mas acho que devias ter dito que a ideia da senhora da peixaria está errada. Por sardinhas de molho?? Nunca tal coisa vi.
Eu acho que tudo pode ser dito a quem quer que seja, o que temos que adequar é a forma como dizemos. De certo, se tivesses posto as culpas nas modernices que a senhora da peixaria inventou e dissesses que sempre comeste sardinhas boas lá em casa, para a tua mãe continuar a fazer como sempre fez, isso serviria de elogio e não a magoaria. E evitava que a senhora voltasse a pôr sardinhas de molho. Depois podias ainda dizer que mesmo sem sal, as sardinhas te souberam pela vida porque o que importa é estares no colinho dos velhotes. Achas mesmo que iam ficar tristes??


De livroscomsaborachocolate a 26 de Agosto de 2013 às 12:47
Compreendo que não quiseses magoar os teus pais,mas infelizmente tenho de concordar com a tua filhota e marido.
Acho que devias ter-lhes dito assim talvez da próxima vez eles não se esquesessem.
È uma situação complicada,mas acho que deverias ter dito a verdade.


De oceanosemfundo a 26 de Agosto de 2013 às 20:23
Muitas das vezes tb fme acontece isso com os meus pais. Para não os deixar tristes, digo sempre que está tudo óptimo. Acho que fizeste bem :)


De criacoes_manuais a 29 de Agosto de 2013 às 16:41
Também concordo contigo.
acho que é uma situação que o dizer a verdade nada iria melhorar o ambiente e alegria de estarem todos juntos, pelo contrário. E muitas vezes a companhia e conversa são muito melhores que a comida. Temos que tirar o melhor partido das coisas e não fortalecer o negativo.
Beijos e continua assim.


Comentar post

mais sobre mim
Abril 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


posts recentes

México - Férias

Depois de quase 2 anos aq...

Férias

Onde estavas com a cabeça...

IRS

Top Páginas - Ontem (11/0...

IRS e os erros

Os nossos governantes têm...

IRS

Vontade de esganar a ciga...

arquivos

Abril 2016

Março 2016

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

tags

2011

2013

a19

abandono

aftas

água

ait

amor

aniversario

aniversário de casamento

aniversario do estaminé

aniversario mãe

anivesário

anivesario

anulação do cartão

arrábida

arrabida

arrendar

artrite reumatóide

aspirina

assalto

assedio

aveiro

avô metralha

banco

batalha

bebés

bijutarias

bipolar

blog

bolinhos

bolo

bookcrossing

bruxo

cabelo

camioneta

campanha

cardiologista

carro

carta

cartão alimentação.

cartão decredito

cartões de credito

casa

cavalete

centro saude

chanel

cheque

cidade

cidade do porto

cigana

cintigrafia

clube da amizade

consulta

deco

destino

divorcios

edp

elaine st. james

electricidade

endoscopia

engano

escapadinhas

exames medicos

ferias

férias

filha

filho

gato

gatos

governo

hospital

idosos

impostos

inspira-me

irs

livros

medicação

medico

medo

milka

mudança

multa

natal

ovelhas

pai

pais

passeio

porto

poupar

republica dominicana

saúde

sinal

sintra

tiróide

trabalho

tunísia

velhotes

vida

vizinhos

todas as tags

favoritos

Vamos, então, por partes

Leilão de eletricidade

Lilica - Cadela solidária

Como fazer novas amizades...

contador de visitas
blogs SAPO
subscrever feeds