Sábado, 3 de Dezembro de 2011

Esta noite e porque o sono não chegava passei varias horas a pensar no meu passado, na minha vida actual e no meu futuro.

Cheguei à conclusão que estou a mudar e essa mudança está a ser para uma pessoa pior.

Não entrando em grandes pormenores, apesar de ter uns pais e uma vida familiar óptima sentia-me diferente de todas as minha amigas.

Eu tinha horários para tomar as refeições, tinha de andar sempre limpinha e cheirosa, não podia brincar depois do jantar na rua com as minhas amigas e todos os Domingos tinha de ir passear de carro com os meus pais. 

Não bastava todas as regras, ainda tínhamos de ter carro!

Actualmente é raro encontrarmos uma família que não tenha veiculo próprio, mas naquela altura e naquela aldeia muito poucos o tinham. Não imaginam a vergonha que eu tinha quando aos Domingos lá íamos nós de carro visitar a família e passava pelas minhas a brincarem na rua. 

Não era de admirar que me chamassem "copinho de leite". Naquela altura apenas queria ser como elas...sem regras, sem horários e sem grande educação!

Mas também foram estas diferenças que me tornaram uma pessoa solidária, amiga e prestável. Sofria imenso por saber que elas não tinham brinquedos, livros, roupas bonitas...na altura do Natal era terrível, pois eu tinha imensos presentes e elas praticamente nada. Muitas vezes distribui-a o que tinha, coisa que a minha mãe não achava muita graça(apesar de ser boa pessoa).

Depois veio-o outra etapa da minha vida, o casamento. Apesar de ser bastante nova e não ter grande experiência com as lides da casa, com prestações, pagamentos, IRS, o que é certo é que aprendi rapidamente a desenrascar-me e tornei-me uma pessoa mais confiante e com auto estima.

Infelizmente passado pouco tempo passei a sentir-me um trapo, um objecto, alguém que tinha medo de "abrir a boca", que tinha medo de fazer fosse o que fosse, pois tudo o que eu fazia estava mal feito e tudo o que dizia estava mal dito.

Foram anos assim...até que a minha vida deu uma volta e comecei do zero.

Passei a acreditar no meu valor como pessoa...tirei a carta, estudei e quis o destino que eu fosse trabalhar com pessoas que necessitam de apoio, carinho, compreensão e paciência.

Durante uns anos e apesar de alguns dias serem difíceis sentia-me realizada e feliz, actualmente sinto-me a mudar...sinto que estou a ficar fria, impaciente, irritada e nada compreensiva.

Desejo intensamente que seja só uma fase e que volte ao que era antes.

 

 



publicado por momentosdisparatados às 09:27 | link do post | comentar | favorito

28 comentários:
De blogando-me1 a 3 de Dezembro de 2011 às 09:56
Apesar de ser filha de pais separados, a minha infancia não foi muito diferente da tua em casa dos meus avós, com a diferença que lá em casa ainda eram muitos miudos. Claro que a própria vida e os pontapés que dela levamos nos ensinam a crescer e a criar a tal capa dura com que nos defendemos dos outros. Não penses que nesta altura da vida és só tu que te sentes assim, eu estou igual..... sei que esta fase vai passar, mas entretanto sinto-me triste, pois esta não é a minha maneira de ser....

Agora para te rires um pouco, ontem fui ao oftalmologista e não sei porque a minha miopia aumentou bastante, depois de escolhida a nova armação, palavras da minha filha, escolhe uma coisa alegre, pois rezingona como andas, miope e a entrares na terceira idade, vou-me ver aflita contigo..... o pessoal da óptica deu uma gargalhada e claro foi contagiante..... mas aí apercebi-me que ela tem razão, mas ela sabe que isto e passageiro, é só a época do Natal....
Bom fim de semana e alegra-te.

Bjs fofos


De momentosdisparatados a 7 de Dezembro de 2011 às 20:52
"Raio" da fase é longa.
Eu bem tento contrariar mas...deve ser por ser Natal.
Ah, pois a tua filha tem razão, para tristezas já bastamos nós, por isso o melhor é usar coisas alegres.
Beijinho


De Marta M a 3 de Dezembro de 2011 às 12:50
Amiga:
É inevitável perante tanta exigência e tanto teste à tua boa vontade que vaciles..Que duvides,que não te apeteça dar mais...
É humano quando nos damos em toda a linha e quando exigimos sempre o melhor de nós antes que a outros.
Mas essa é apenas uma fase, um cansaço emocional, chamemos-lhe assim. No fundo sabes que a tua essência não está beliscada e que, voltarás a estar disponível para todos os que, sabes, precisam de ti. Mas o teu coração precisa de uma pausa para se regenerar.
Lendo o teu percurso de vida percebe-se que sempre foste capaz de reerguer-te e assim o farás de futuro.
Por ti, por respeito à tua natureza.
Esquece o julgamento e a comparação, até porque podem ser muito desmotivadores e desviar-nos do "nosso próprio" caminho.
No fundo já deves saber qual é, e acredito que não será um caminho de insensibilização.
Abraço e bom fim de semana.
Amanhã há sol :)
Marta M


De momentosdisparatados a 7 de Dezembro de 2011 às 20:58
É verdade Marta ando numa fase de grande cansaço.
Este meu trabalho deixa-me de rastos. Quando eles estão bem ainda dá para rir com os seus disparates, mas ultimamente muitos dos que me faziam rir estão doentes, outros faleceram e isso mexe comigo.
É o tal botão que me faz falta para desligar. Felizmente tenho um marido fantástico que me levanta a moral, mas ainda assim algumas vezes vou-me a baixo. Isto vai passar...
Beijinho


De luadoceu a 3 de Dezembro de 2011 às 15:23
Fazes me lembrar um pouco eu: na questao de que as vezes me sentia no passado:" passei a sentir-me um trapo, um objecto, alguém que tinha medo de "abrir a boca", que tinha medo de fazer fosse o que fosse, pois tudo o que eu fazia estava mal feito e tudo o que dizia estava mal dito."
Mas as pessoas transformam se, a vida e as pessoas exteriores a nos, seja familia, seja amigos que nao o sao, ajudam
As pessoas transformam se, podem e nao ser da maneira como elas, as outras pessooas, querem ou desejavam
Chamemo lhe nao:"fria, impaciente, irritada e nada compreensiva.", mas crescimento interior....e sermos como nos somos, quando dizemos basta
Um gdre beijinho...a vida e nos somos uma mutaçao, estamos sempre em mudança...so ha estagnaçao,so quando as pessoas querem


De golimix a 3 de Dezembro de 2011 às 16:42
Tem alturas que ou damos nós uma volta à vida ou ela dá-nos a nós! Em qualquer das duas descobrimos sempre que possuímos mais força e determinação que a que julgávamos ter.
Bjcas e bom fim de semana


De momentosdisparatados a 7 de Dezembro de 2011 às 20:59
Fazes da vida, Lua...altos e baixos...
Beijinhos


De momentosdisparatados a 13 de Dezembro de 2011 às 16:51
Depende muito de quem está ao nosso lado. Durante anos a pessoa que estava comigo deitava-me a baixo, acredito que na altura ele nem tinha a noção, mas eu sofria imenso.
Felizmente que a pessoa a que está comigo é precisamente o contrario.
Apesar de estar numa fase de mudança que não me agrada ainda assim sinto que tenho valor que sou de certa forma forte.
beijinho


De Rosinda a 3 de Dezembro de 2011 às 17:41
Sempre tentei que a vida não fizesse de mim uma pessoa amarga e penso que consegui. Essa fase é de certeza passageira. Tens uma profissão muito exigente e de certa forma para te protegeres, ficas assim, mas "dura". Mas não me parece que seja nada mais que o teu coração a pedir uma pausa...
Beijinhos
Rosinda


De momentosdisparatados a 7 de Dezembro de 2011 às 21:01
Sim Rosinda precisava de uma pausa, mas mesmo quando tenho uma pausa ainda penso no trabalho, ou seja penso nos velhotes.
Acho que é esta fase Natalícia que me está a fazer assim...tristonha.
Beijinho


De Sem voltar atrás... a 3 de Dezembro de 2011 às 18:07
Uma história de vida um tanto ou quanto idêntica à minha...sabe o que nos falta? Ou pelo menos a mim, e digo-o sem pudores...um AMOR! Mas um Amor dos grandes... :) Um beijinho.


De momentosdisparatados a 7 de Dezembro de 2011 às 21:04
Felizmente eu tenho um desses amores grandes. Acredita que se não fosse o meu marido a dar-me apoio e a animar-me já tinha dado em doida.
O meu trabalho exige muito de mim, não só fisicamente, mas a psicologica deixa-me de rastos.
Beijinho


De amulherdetrintaanos a 3 de Dezembro de 2011 às 18:47
Perdemos a capacidade de ver o mundo com a ingenuidade da infância e vamos ficando mais resistentes à empatia com os outros, mais inflexíveis para a solidariedade... eu às vezes sinto isso, mas tento uma autocorrecção. É bom termos consciência de por onde não queremos ir.


De momentosdisparatados a 7 de Dezembro de 2011 às 21:06
Mas eu não posso deixar de ser solidária .o meu trabalho não teria sentido.
É só uma fase parva...
Beijinho


De tempovirtual a 3 de Dezembro de 2011 às 22:15
Olha amiga pelo teu post e os comentários das nossas amigas isso de ser "virus" eu ando igual ou pior. sempre fui alegre e bem disposta e agora caí de repente, vejo tudo negro, vejo-me e enrugar, olhos mortiços, ombros caidos....sintomas de depressão dizem...pois é mas quem d enós não anda assim com tanta incerteza em tantos aspetos? Também culpo a bendita da idade pois , falo por mim agora que estou a ficar velhota mais de 50 ..dá o que pensar e as hormonas também são responsáveis.
assim amiga põe os oculos novos, vai ao cabeleireiro, compra roupa nova e pontapé na tristeza.pareces ser uma pessoa de caracter, com objectivos na vida, uma filha a empurrar p´ra frente e é tudo o que precisas. Bom domingo


De momentosdisparatados a 7 de Dezembro de 2011 às 21:16
Maldito virus!
Por vezes tenho estas fases, mas está está a demorar a passar.
Beijinhos


De marlilas a 4 de Dezembro de 2011 às 16:29
Olá! Muito obrigada pelo comentário no meu blog.
Assim passei a conhecer o seu.
Quanto ao post acredito que seja só uma fase, que por vezes todos passamos, mas pelo que descreve já conquistou muitas coisas boas, conseguiu dar a volta a várias situações por isso agora também o vai fazer.
Beijos e tudo de bom.
Liliana



De momentosdisparatados a 7 de Dezembro de 2011 às 21:19
Sim é apenas uma fase...
Sabe bem quando fazemos as nossas conquistas e quando ultrapassamos os obstaculos.
Felizmente encontrei alguém que me dá todo o apoio e foi esse alguém que fez com que acreditasse em mim. Beijinho


De Francisco a 5 de Dezembro de 2011 às 01:18
Por vezes estamos fartos de tudo e de todos. É normal, são fases que vêm e vão. Mas, também deverá cuidar de si, tentando descontrair e até, tentar perceber o porquê desse estado de espírito. A vida ensina-nos e devemos tirar as experiências que ela nos dá. Só assim saberemos evitar alguns maus momentos e reviver os bons. Se caso verificar que se mantém esse estado, recorra a um profissional de saúde. Pode estar a desenvolver uma atitude depressiva que se pode agravar com o tempo. Mas tente, por ora, distrair-se mais um pouco e alhear-se de alguns problemas. Amiga, se assim me posso dirigir a si, não viva demasiado os problemas. Eles têm de ser resolvidos e não sofridos.
Um grande abraço e, faço votos de que tudo melhore... depressa.


De momentosdisparatados a 7 de Dezembro de 2011 às 21:22
Este estado de espírito deve-se em grande parte ao meu trabalho.
Isto lidar com pessoas doentes, sós e dependentes está-me a deixa assim... tristonha.
Eu sei que sabe do que falo.
Isto vai passar...
Bom feriado


De Francisco a 7 de Dezembro de 2011 às 22:45
Entendo mas não sei se sei. Um, o meu caso, é uma questão familiar. Outro, o seu, é uma questão profissional. Têm muitas diferenças na forma de sentir. No seu caso, não deve deixar que a vida profissional interfira com a vida pessoal. Não quer dizer que não faça bem o que faz e reconheço que é preciso muita dedicação para fazer isso. Mas, não deve deixar-se afectar pelo sofrimento dos outros. Não se esqueça que muitos precisam de si, incluindo-a e à sua família.
Um abraço


De momentosdisparatados a 13 de Dezembro de 2011 às 16:59
Tem razão, mas por vezes não é fácil sair de lá e desligar. Há sofrimentos de algumas pessoas que mexem mais comigo.
Mas creio ser apenas uma fase de sensibilidade exagerada.
Boa semana


De Fátima Bento a 6 de Dezembro de 2011 às 12:55
Minha querida, eu vou enviar-te um email, tenho a partilhar uma estória que se passou comigo, muito recente, e que me fez sentir a pessoa que nunca fui, NEM SOU. E tu também NÃO ÉS, nem estás a ficar assim.
B'jinhos grandes e ebraços apertados, o email segue ainda hoje!


De momentosdisparatados a 7 de Dezembro de 2011 às 21:24
Fico à espera...
Beijinho


Comentar post

mais sobre mim
Abril 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


posts recentes

México - Férias

Depois de quase 2 anos aq...

Férias

Onde estavas com a cabeça...

IRS

Top Páginas - Ontem (11/0...

IRS e os erros

Os nossos governantes têm...

IRS

Vontade de esganar a ciga...

arquivos

Abril 2016

Março 2016

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

tags

2011

2013

a19

abandono

aftas

água

ait

amor

aniversario

aniversário de casamento

aniversario do estaminé

aniversario mãe

anivesário

anivesario

anulação do cartão

arrábida

arrabida

arrendar

artrite reumatóide

aspirina

assalto

assedio

aveiro

avô metralha

banco

batalha

bebés

bijutarias

bipolar

blog

bolinhos

bolo

bookcrossing

bruxo

cabelo

camioneta

campanha

cardiologista

carro

carta

cartão alimentação.

cartão decredito

cartões de credito

casa

cavalete

centro saude

chanel

cheque

cidade

cidade do porto

cigana

cintigrafia

clube da amizade

consulta

deco

destino

divorcios

edp

elaine st. james

electricidade

endoscopia

engano

escapadinhas

exames medicos

ferias

férias

filha

filho

gato

gatos

governo

hospital

idosos

impostos

inspira-me

irs

livros

medicação

medico

medo

milka

mudança

multa

natal

ovelhas

pai

pais

passeio

porto

poupar

republica dominicana

saúde

sinal

sintra

tiróide

trabalho

tunísia

velhotes

vida

vizinhos

todas as tags

favoritos

Vamos, então, por partes

Leilão de eletricidade

Lilica - Cadela solidária

Como fazer novas amizades...

contador de visitas
blogs SAPO
subscrever feeds