Quinta-feira, 24 de Novembro de 2011

Adoro a época natalícia, mas não é por isso que gasto "rios" de dinheiro com prendas, prendinhas e comida.

Apenas compro presentes para os meus pais, sogros, filha e marido e ainda assim a maior quantia é gasta com o marido e a filha.

 Lembro-me do primeiro Natal que passamos juntos, há 14 anos. Tínhamos decidido que seria passado em nossa casa com os nossos pais e cunhados. Havia que decidir o que iria ser o menu e que o seriam os presentes para cada um.

Foi engraçado expormos as nossas ideias. Ora para o meu marido o menu devia incluir: Leitão, sapateira, camarão, bacalhau, frango caseirinho assado no forno e cabrito.

Por esta lista podem imaginar a quantidade de doces que propôs.

Eu achei que ele estava maluquinho. Mas porque "raio"uma reunião de família só por ser Natal tinha de ter tanta comida?

Apesar de lhe dizer que não estava de acordo acabei por lhe fazer a vontade.

O meu dia foi passado na cozinha, coisa que adoro detesto, apesar do maridão dar uma grande ajuda.

Os dias que se seguiram foi de boa convivência. Sim ,porque com a  quantidade de comida que sobrou resolvemos convidar o pessoal até a comida acabar. O que quer dizer: durante 3 dias!

Nos anos seguinte e até aos dias de hoje as compras foram diminuindo. Tanto em relação à comida como aos presentes.

Era um desperdício de dinheiro, de comida e de tempo.

Em relação aos presentes era sempre um stress, pois nunca sabia o que deveria comprar para a cunhada e para o cunhado. Quantas vezes tanto eles como nós gastávamos dinheiro em coisas que não dávamos grande utilidade?

Falei com a minha cunhada e propus deixarmos de trocar presentes. Felizmente aceitou essa ideia(mesmo que não aceitasse a decisão estava tomada).

Tenho amigas que gastam todo o subsídio de natal e por vezes não chega, em presentes para os tios, primos e amigos.

Por vezes dizem " ai, lá se vai o meu dinheirinho todo em prendas"

Mas porque diabo tem de ser assim? Assinaram algum contrato?

A desculpa é sempre a mesma " Pois, mas também me dão e parece mal se eu não der."

Nada mais simples: combinam não fazer a troca de presentes a não ser às crianças, quando as há.

Fácil de poupar, nestes casos!

Respeito quem pensa de outra forma, mas para mim é impensável gastar todo o meu subsidio, ou melhor o resto do meu subsidio já que o sr. Primeiro Ministro é o primeiro a levar o presente (que dou contrariada!!!) em presentes só porque é uma tradição.

Nã, nã comigo não há tradições!

Apesar de não me tirar o sono, a verdade é que ando um pouquito preocupada já que estou sem ideias para os presentes da filhota e do maridão.

Esses sim, dão-me prazer comprar!

Normalmente ajudamo-nos uns aos outros, já que fazemos uma lista com varias coisa que gostaríamos de ter.

Parece que este ano a tarefa não vai ser fácil. A filha diz " É pá eu já tenho tudo, a única coisa que me falta é um carro!"

O marido diz " O que me dava jeito era um BMW"

Parece-me que para realizar os desejos deles o melhor é divorciar-me e arranjar um dono de um stand que seja "totó" e rico!

 

 

 

 

 


tags: ,

publicado por momentosdisparatados às 19:06 | link do post | comentar | favorito

15 comentários:
De Rosinda a 24 de Novembro de 2011 às 19:45
Totós andam por aí muitos, mas ricos...?
Bem amiga a mim cada vez mais o Natal pouco me diz. E não fora a minha filha Ana e eu não lhe dava mesmo importância, mas ela gosta muito do Natal.
Prendas só para os netos e pouco mais.
Beijinho
Rosinda


De momentosdisparatados a 13 de Dezembro de 2011 às 11:41
E depois deste tempo todo ainda não me decidi o que comparar para o maridão.
Eu continua a gostar do Natal...embora não com a mesma intensidade. Quando há crianças pequenas é mais divertido.
Beijinho


De blogando-me1 a 24 de Novembro de 2011 às 21:59
Olha quem sabe ali ao virar da esquina não aparece um "totó" rico

Este ano está decidico que o Natal vai ser aqui em casa, ou em companhia ou só nós, não vou sair de casa e as prendas é só para os miúdos e aquilo que faça falta.... Estamos em tempo de poupar.

Bjs fofos


De momentosdisparatados a 13 de Dezembro de 2011 às 16:22
Desisti de apanhar um totó . Quanto às prendas...estou com o mesmo dilema que estava. Logo se verá.
O meu também vai ser aqui em casa mas será diferente pois trabalho até às 16 horas, portanto será mais um lanche ajantarado.
Beijinhos


De Someone a 24 de Novembro de 2011 às 23:49
O Natal surgiu como a festa da família, da união e do convívio familiar. O comércio deu-lhe a volta e integrou-o no mercado de consumo.
Já houve anos que, um pouco contra minha vontade, se gastavam rios de dinheiro com brinquedos que eu considerava em excesso e, por isso mesmo, inúteis. Hoje, mais comedidos, as prendas são só para os "pequenos" e, de preferência, coisas úteis e que façam falta. Evitar a todo o custo o gasto em futilidades. Claro que a melhor prenda deste ano vai ser para o nosso governo mas, retirada contra vontade. Mas nem digo aquilo que lhes desejo...
Entre nós, os mais "crescidos", e à medida dos tempos correntes, ficamo-nos pela mesa composta, por umas surpresas engraçadas. No fundo, o importante, é podermos estar todos juntos e relembrar que o Natal, católico ou não, é acima de tudo a comemoração da família. O resto,... passou à história!


De momentosdisparatados a 13 de Dezembro de 2011 às 11:45
É verdade o nosso querido governo já levou a prendinha.
E vocês ai em casa também não se podem queixar...que prenda tiveram!
Paris...que sonho...para mim, claro porque o casalinho já sabe como é.
Boa semana


De Someone a 13 de Dezembro de 2011 às 16:05
E que sonho...
Mas fico aqui a desejar que possa realizar os seus também. Quem sabe os desígnios do amanhã?
Na altura em que tinha efectuado o comentário ao seu post, nem sonhava que tal iria acontecer...
Um abraço


De sentaqui a 25 de Novembro de 2011 às 11:04
Há muito que deixei de dar presentes nesta época, sobretudo depois de ver o meu lar desfeito.
Já avisei os mais chegados, prendas virão, mas quando eu encontrar algo que se adapte a cada um, seja ou não Natal.
Esta faceta comercial desta quadra tira-me do sério e normalmente fujo para bem longe.
Claro que quem tem família , como é o teu caso, as coisas passam-se de maneira diferente e certamente, quando menos esperares vais encontrar o presentinho certo para cada um deles e nem precisas de recorrer a nenhum totó

Beijinhos


De momentosdisparatados a 13 de Dezembro de 2011 às 11:49
Olha que já passaram uns dias e a decisão das prendas ainda está ...longe.
Não ando nada inspirada!
Pois, quanto ao tótó...é melhor não arriscar .
Beijinho


De miilay a 25 de Novembro de 2011 às 11:22
Amiga, é realmente uma preocupação mas, compro só para os netos e pais. Os filhos ajudo-os com um cheque para os ajudar nesta fase tão difícil.Para a avó Bina compro-lhe um pijama ,na fase que está é só do que precisa.
Beijinho
miilay


De momentosdisparatados a 13 de Dezembro de 2011 às 16:24
E a minha preocupação mantém-se igual...não sei o que irei oferecer ao maridão.
A filhota já escolheu, à minha mãe será um livro, ao sogro uma camisola e ao pai ainda não sei.
Beijinho


De luadoceu a 25 de Novembro de 2011 às 15:15
na brincadeirinha
a ultima ideia nao era ma, se nao fosse o amor que tens pelo teu mais que tudo eheheheh

mas tens razao e quando se compra,as vezes no fim,pensamos, tb serao prendas uteis e que usem?pois

aqui em casa, a familia e pequena,felizmente, eu sempre fui a favor de troca de prendas,adoro o natal, nunca consegui nao dar prendas, de anos, de natal, mas nao gasto o dinheiro todo, mal de mim, o poupar faço o, usando p casal, mais dificil...e mais carito, mas poupa se nao dando no individual...a pequena e que vai receber mais, ja demos algumas, mas damos um pouco mais....))
beijinhos e boa sorte na escolha
bom fds


De momentosdisparatados a 13 de Dezembro de 2011 às 16:27
Pois não era, mas o melhor é não arriscar, não é?
Sim cá em casa as prendas mais caras são para o maridão e para a filhota, aos pais e sogros são apenas lembranças. Não é que eles não mereçam, mas há que poupar.
E o facto de estarmos todos juntos ainda que seja depois das 16 horas(vou trabalhar até a essa hora) é o mais importante.
Beijinhos


De daisy_daisy a 30 de Novembro de 2011 às 17:17
Eu concordo com o teu marido, também quero um "BMW" e até já falei com o P., mas não me parece.
Mas sem sombra de dúvidas que o Natal no seu sentido literal da palavra, é ter comigo a minha família, já agora a deles também, tudo lá em casa, a cozinhar para esta gente toda, com a mesa bem recheada de doces, parece que já estou mesmo no espirito da coisa... lol

Beijoca quase natalicia


De momentosdisparatados a 13 de Dezembro de 2011 às 16:29
É o importante é estarmos reunidos...as prendas são apenas acessórios sem grande importancia.
Mas continuo com o mesmo problema: que "raio" vou oferecer ao maridão?
Beijinho


Comentar post

mais sobre mim
Abril 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


posts recentes

México - Férias

Depois de quase 2 anos aq...

Férias

Onde estavas com a cabeça...

IRS

Top Páginas - Ontem (11/0...

IRS e os erros

Os nossos governantes têm...

IRS

Vontade de esganar a ciga...

arquivos

Abril 2016

Março 2016

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

tags

2011

2013

a19

abandono

aftas

água

ait

amor

aniversario

aniversário de casamento

aniversario do estaminé

aniversario mãe

anivesário

anivesario

anulação do cartão

arrábida

arrabida

arrendar

artrite reumatóide

aspirina

assalto

assedio

aveiro

avô metralha

banco

batalha

bebés

bijutarias

bipolar

blog

bolinhos

bolo

bookcrossing

bruxo

cabelo

camioneta

campanha

cardiologista

carro

carta

cartão alimentação.

cartão decredito

cartões de credito

casa

cavalete

centro saude

chanel

cheque

cidade

cidade do porto

cigana

cintigrafia

clube da amizade

consulta

deco

destino

divorcios

edp

elaine st. james

electricidade

endoscopia

engano

escapadinhas

exames medicos

ferias

férias

filha

filho

gato

gatos

governo

hospital

idosos

impostos

inspira-me

irs

livros

medicação

medico

medo

milka

mudança

multa

natal

ovelhas

pai

pais

passeio

porto

poupar

republica dominicana

saúde

sinal

sintra

tiróide

trabalho

tunísia

velhotes

vida

vizinhos

todas as tags

favoritos

Vamos, então, por partes

Leilão de eletricidade

Lilica - Cadela solidária

Como fazer novas amizades...

contador de visitas
blogs SAPO
subscrever feeds