Quarta-feira, 29 de Maio de 2013

A ansiedade, a organização e a planificação sempre estiveram presentes na minha vida, embora há uns meses a esta parte tenha melhorado um pouco. Não que eu tenha desistido de organizar e planificar o meu dia-a-dia, mas há bastante tempo que me sinto menos ansiosa quando as coisas não correm como as tinha imaginado.

 

Mas quando as coisas dizem respeito à saúde já é outra história, ainda mais sendo relacionado com as pessoas que mais amamos.

 

Há uma semanas fiz um post (http://momentosdisparatados.blogs.sapo.pt/35146.html )  onde dava conta da minha preocupação em relação à saúde da minha filha. Infelizmente a preocupação mantém-se já que os vários exames médicos não ajudaram a saber o que se passa realmente. A dor, embora muito menos intensa ainda continua a apoquenta-la e os valores de algumas análises não estão "normais". A médica acha que não deve ser nada de grave e os novos exames servem de despiste.

 

Apesar de não ser fácil, quero ter pensamento positivo.

 

Como se não bastasse este problema, o maridão numa brincadeira lesionou-se e está a fazer fisioterapia.

 

As férias estão à porta e se este poderia ser um motivo para me deixar relaxada é precisamente o contrário.

 

Depois de tudo reservado não sei se poderei viajar devido a estes dois problemas.

 

Agora digam-me se não tenho motivos para andar ansiosa?



publicado por momentosdisparatados às 23:26 | link do post | comentar | ver comentários (25) | favorito

Quarta-feira, 22 de Maio de 2013

Não desgosto de trabalhar à noite, mas uma noite na nossa caminha sabe sempre bem. Quer dizer...às vezes sabe bem. Esta minha noite de sono foi tudo menos tranquila e se eu disser que envolveu carneirinhos, certamente estão a pensar que não tinha sono e que passei a noite a fazer justiça ao velho ditado "contar carneirinhos". Neste caso afirmo que não os contei, mas que os ouvi e vi.

 

Ao lado do prédio onde moro existe uma quinta com vários animais desde patos, galinhas e OVELHAS. Pois, foram as ovelhas que destruíram a minha noite de sono e presumo que de todos os vizinhos (menos a do caseiro).

 

Eu e o maridão estávamos na cama há pouco tempo quando começamos a ouvir as ovelhas a fazer uma barulheira terrível. O nosso primeiro pensamento foi para algum ladrão de ovelhas. Vai dai, aqui a "Je" levanta-se e vai até a uma das janelas que dá directamente para a quinta e tive que esperar alguns minutos até os meus olhos se habituassem à escuridão e conseguir visualizar as ovelhas e o suposto ladrão. A muito custo consegui vê-las, mas não consegui visualizar nada estranho.

 

Voltei para acama, continuei a ouvi-las naquele berreiro ensurdecedor e como se não bastasse ouvia o maridão a barafustar que não o deixavam dormir. Lá adormeceu e eu acordadinha a pensar nas pobres "bichitos". Sim, porque alguma coisa estava a acontecer já que aquilo não era normal. Durante alguns períodos adormecia, mas sempre que voltava a acordar ouvia-as e lá voltava eu a ir à janela.

 

Na minha cabeça a ideia inicial do ladrão tinha desaparecido, passei a imaginar que alguma tivesse enfiado as patas na rede que serve de divisão da quinta ou pior que tivesse enfiado a cabeça na tal rede ou algo lhe tivesse caído em cima. Mais tarde ainda me lembrei que alguma pudesse estar a parir e que tivesse com dificuldade. Ainda estava presente na minha memoria a choradeira que tinha sido com esta situação  http://momentosdisparatados.blogs.sapo.pt/26500.html .

 

Uma coisa era certa, alguma estava em apuros e do caseiro nem sinal.

 

Cerca das 7 horas voltei à janela percebi o porquê do berreiro. Vi 3 ovelhas separadas por um muro. As duas irmãs estavam juntas e a mãe tinha-se aventurado e tinha caído para trás de um muro. Embora o muro não fosse muito alto a mãe não conseguia saltar. Ela ainda se colocava sobre as patas traseiras, mas sem sucesso. Estava explicado todo aquele berreiro. As pequeninas choravam pela mãe, a mãe chorava pelas filhas e eu chorava por não poder fazer nada.

 

Neste momento o silêncio paira por aqui, não que o problema esteja resolvido, mas acredito que por cansaço tanto a mãe como as pequenitas estão caladas.



publicado por momentosdisparatados às 09:11 | link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito

Quinta-feira, 16 de Maio de 2013

Sobre este assunto http://momentosdisparatados.blogs.sapo.pt/36217.html já tinha tomado um decisão quando li este artigo  http://www.publico.pt/economia/noticia/oferta-combinada-de-gas-e-electricidade-da-edp-nao-compensa-afirma-deco-1594576  que me fez pensar mais sobre a decisão que tinha tomado.

 

Como tinha dito no post anterior esperava um contacto da EDP, contacto esse que foi feito ontem. Na altura não me foi possível ter tranquilidade necessária para fazer as perguntas que tinha na ideia e pedi para ser contactada hoje. Assim foi e fiz todas as perguntas que queria, desde saber se estaria obrigada um contrato de fidelidade, saber preço da electricidade e do gás, se teria de me deslocar ao antigo fornecedor caso resolvesse mudar e o que seria necessário para fazer a alteração?

 

Depois de ser esclarecidas as minha dúvidas e de achar que teria vantagem em mudar pedi para me ligar amanhã, pois queria pensar melhor e ter realmente a certeza de era o melhor.

 

Larguei o telefone, peguei no PC e fui pesquisar as tabelas de preços deles e tabela de preços da Galp, coisa que não seria preciso, pois estava no contracto que fiz há 4 meses.

 

Estava decidido, se eu depois de dar as contagens do gás e da luz tinha a certeza que já tinha lucrado com a mudança para a Galp, agora com descontos maiores certamente não me ia arrepender!

 

Já tinha esquecido o assunto quando leio o parecer da DECO.

 

Vai daí li e reli, fui verificar novamente os preços do meu actual fornecedor e do suposto próximo e continuo a não perceber como pode não ser vantajoso!

 

Amanhã quando me telefonarem a resposta é SIM, eu mudo!


tags: , ,

publicado por momentosdisparatados às 18:06 | link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

Terça-feira, 14 de Maio de 2013

Hoje ouvi a campanha da EDP e fiquei interessada em saber mais. Sim, porque aqui a menina não se "aventura" sem saber com "linhas se cose" e mesmo assim por vezes as coisas não correm como gostaria.

 

Se é para poupar, não me importo nada de mudar.

 

Felizmente a Internet tem a vantagem de rapidamente nos esclarecer as dúvidas (ou não).

 

Li aqui http://www.publico.pt/economia/noticia/edp-responde-a-leilao-da-deco-com-nova-campanha-1594342, aqui http://www.casatotal-edp.com/?tsource=google-cam , http://dinheirodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=199046 e aqui https://energia.edp.pt/aderir.aspx?prod=3349 .

 

À partida, parece-me bem. Na altura que mudei da EDP para a Galp On ganhei ou melhor estou a ganhar 2% de desconto na electricidade e 5% de desconto no gás, portanto poder beneficiar de 5% de desconto na electricidade e 10% no gás não me parece mau.

 

Fico um bocado irritada de só agora depois do leilão que a DECO lançou é que lançaram esta campanha, embora esta irritação me passe rapidamente se for para poupar alguns euros.

 

Preenchi o formulário e agora aguardo que me contactem. Não quero tomar nenhuma decisão sem ter a certeza que posso mudar quando bem entender sem sofrer penalização.



publicado por momentosdisparatados às 23:32 | link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Domingo, 12 de Maio de 2013

Sobre este assunto http://momentosdisparatados.blogs.sapo.pt/35146.html 

ando mais descansada, embora a dor ainda não tenha passado totalmente. Os exames médicos foram feitos e apesar de não ser médica acabei por os abrir e ler os relatórios. Aparentemente não é nada de grave e é bem capaz de ser, como a médica tinha suspeitado, uma inflamação nos ligamentos do pescoço.

 

Com eles no meu poder decidi marcar consulta e embora soubesse que conseguir era uma era uma questão de sorte e de muito stress, nunca imaginei que iria sair de lá capaz de esmurrar alguém.

 

Cheguei cerca das 7 horas e apesar de ser já a 10 pessoa resolvi ficar, pois poderia haver desistências.

 

Numa determinada altura chegou uma mulher que perguntou quem era a ultima pessoa, como a última não respondeu (com a barulheira que estava era fácil não ouvir) eu dirigi-me a ela e disse-lhe que estava uma senhora antes dela. A mulher passou o resto do tempo a dizer "não respondem, é como não tivessem cá e eu passo à frente."

 

Imaginei que iria haver discussão quando chegasse a vez dela e da outra, mas como quando chegou à minha vez já não havia possibilidade da funcionária marcar consulta a coisa acalmou.

 

Resolvi ficar à espera da médica para lhe pedir se haveria possibilidade de consultar a minha filha, assim como a tal fulana refilona.

 

Eram cerca das 8.15h, como tal sentei-me na sala de espera que era mesmo ao lado do consultório...supostamente a medica viria próximo das 9 horas. A tal fulana acompanhada pelo filho saiu para a rua. Tinha passado uns 10 minutos quando decidi que devia de esperar a médica à porta do consultório.

 

Acreditem que me ia dando um fanico quando vejo a tal fulana no meio do corredor a falar com a médica e pior fiquei quando a médica a manda entrar no consultório. Senti os nervos a apoderarem-se de mim...por breves segundos fiquei sem saber se haveria de invadir o consultório ou não. Optei por não o fazer, pois ainda tinha esperança que a médica marcasse consulta.

 

Olhei para o filho da fulana nojenta (confesso que nojenta era a palavra mais simpática que me passava pela cabeça) e digo-lhe:

 

-A sua mãe deve de ser uma pessoa correctíssima para passar à minha frente?

 

Notei o seu constrangimento quando lhe fiz a pergunta e apenas olhou para mim e baixou os olhos. Eu continuei a reclamar, embora num tom calmo e baixo (sabe Deus o esforço que eu estava a fazer):

 

-Eu jamais faria o que ela fez, sabendo que tinha uma pessoa à minha frente. Uma pessoa honesta chamaria a outra. Realmente, já diz o ditado que o mundo é dos espertos e eu fui burra, muito burra.

 

Entretanto a fulana nojenta saiu do consultório, assim como a médica e naquela altura embora tivesse vontade de me atirar ao pescoço da nojenta dirigi-me à médica e perguntei-lhe se havia possibilidade de marcar consulta para poder ver os exames da minha filha. A resposta não foi a que eu gostaria e nem me dei ao trabalho de insistir já que na minha cabeça me imaginava a chamar tudo menos santa à fulana nojenta. Saí a correr e no meio da sala de espera, repleta de gente digo-lhe:

 

-Não tem vergonha de ter passado à minha frente, sabendo que estou aqui desde as 7 horas?

 

-Vergonha?

 

-Sim vergonha...eu sabendo que a médica tinha chegado iria chamar a pessoa que estava antes de mim...

 

-Não tenho de chamar ninguém. Não ficasse sentada e fosse para a porta do consultório como eu fui.

 

Naquela altura senti que ia perder o controlo e que além de lhe chamar tudo ia atirar-me a ela, apenas quando olhei para as muitas pessoas que estavam a assistir à cena é que consegui evitar o impulso. Por breves segundos consegui visualizar o que iria acontecer se não me controlasse...ainda mais a esquadra da policia é em frente ao posto médico.

 

Por um lado estou aliviada da coisa não ter descambado, mas por outro lado...custou-me e ainda custa saber que me "passaram a perna"!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



publicado por momentosdisparatados às 17:07 | link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito

Sexta-feira, 10 de Maio de 2013

Este post era para ter "nascido" ontem (mas, foi de todo impossivel), depois de eu ter visto o número de visitas a aumentar. Não, que eu me possa queixar das visitas diarias, mas confesso que fiquei "inchada" com o número.

Agradeço à equipa do Sapo esta surpresa, ainda mais quando estou a precisar de ânimo.

 

Leilão de eletricidade - momentosdisparatados

Por categoria:
recortado em 9/5/13, às 20:36

 


tags: ,

publicado por momentosdisparatados às 18:46 | link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Terça-feira, 7 de Maio de 2013

Acerca deste assunto http://www.paguemenosluz.pt/signup-closed?collectiveID=185 , quando me inscrevi não me lembro de ter lido que era APENAS para quem tinha contrato de electricidade e por isso estranhei receber este e-mail da DECO: "Tendo-nos informado que o seu fornecimento de electricidade e gás pertence à mesma entidade encontra-se dentro de um contrato específico de fornecimento pelo que não está enquadrado nesta oferta, dado que a mesma se refere apenas a electricidade. Agradecemos que confirme esta informação de forma a lhe comunicar possíveis ações futuras."

Antes de começar a reclamar achei por bem reler os pontos gerais do leilão, não fosse aqui a menina estar errada. Infelizmente, estava mesmo errada.

A resposta estava dada no ponto 3 ( http://www.paguemenosluz.pt/signup-closed?collectiveID=185#qa203 ), ponto este que não tinha lido.

Apesar de eu estar errada, por não ter lido, não compreendo o porquê de pessoas como eu que têm contratos de electricidade e gás não poderem beneficiar dos descontos.

Se o meu actual contrato não obriga a fidelização, porque não posso beneficiar deste leilão e fazer novo contrato com a empresa que ganhou, se assim o entendesse?

Será que há assim tanta gente que tenham o contrato de gás e da electricidade em empresas diferentes?

 



publicado por momentosdisparatados às 14:38 | link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito (2)

Quinta-feira, 2 de Maio de 2013

Os filhos são um pedaço de nós...dói quando não estão bem e a angústia apodera-se quando não sabemos o que realmente se passa e se esse problema for relacionado com a saúde o coração fica ainda mais apertadinho.

 

É o que estou a sentir agora...

 

Quando há uns meses se queixou de dor no pescoço não dei importância, pois tudo indicava ser um torcicolo que passou rapidamente. Estes episódios aconteceram algumas vezes e tal como na primeira vez desapareciam ao outro dia. Preocupada fiquei quando cheguei a casa e a vejo sem poder mexer o pescoço, ainda mais estando inchado.

 

Fomos às urgências onde a médica diagnosticou um torcicolo. O tratamento foi uma injecção, 8 comprimidos por dia, uma pomada e descanso.

 

A única coisa que ela não pode cumprir foi na questão do descanso, pois estando a trabalhar como temporária sabia que faltando ao trabalho alguém a iria substituir e perderia o lugar (infelizmente hoje é assim). Acabou por o perder, mas isso é outra história.

 

Mesmo com o tratamento e com o descanso a dor apesar de menos forte não passou e ainda passou para o ombro e braço. Visto não estar melhor decido marcar consulta na médica de família. Confesso que estava apreensiva quanto a apesar as cadenciais para fazer exames. Actualmente os médicos muitas vezes evitam de criar despesas ao Governo.

 

Passou RX, ecografias, análises e electrocardiograma. Segundo ela poderá ser inflamação nos ligamentos do pescoço e apesar de lhe dizer que à avó paterna foi-lhe diagnosticado um tumor na tiróide, tranquilizou-me.

 

Hoje começa os exames médicos e o meu coração continua apertadinho e apesar de tentar não pensar muito no assunto sei que vou andar assim até saber que está tudo bem.

 



publicado por momentosdisparatados às 08:47 | link do post | comentar | ver comentários (20) | favorito

mais sobre mim
Abril 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


posts recentes

México - Férias

Depois de quase 2 anos aq...

Férias

Onde estavas com a cabeça...

IRS

Top Páginas - Ontem (11/0...

IRS e os erros

Os nossos governantes têm...

IRS

Vontade de esganar a ciga...

arquivos

Abril 2016

Março 2016

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

tags

2011

2013

a19

abandono

aftas

água

ait

amor

aniversario

aniversário de casamento

aniversario do estaminé

aniversario mãe

anivesário

anivesario

anulação do cartão

arrábida

arrabida

arrendar

artrite reumatóide

aspirina

assalto

assedio

aveiro

avô metralha

banco

batalha

bebés

bijutarias

bipolar

blog

bolinhos

bolo

bookcrossing

bruxo

cabelo

camioneta

campanha

cardiologista

carro

carta

cartão alimentação.

cartão decredito

cartões de credito

casa

cavalete

centro saude

chanel

cheque

cidade

cidade do porto

cigana

cintigrafia

clube da amizade

consulta

deco

destino

divorcios

edp

elaine st. james

electricidade

endoscopia

engano

escapadinhas

exames medicos

ferias

férias

filha

filho

gato

gatos

governo

hospital

idosos

impostos

inspira-me

irs

livros

medicação

medico

medo

milka

mudança

multa

natal

ovelhas

pai

pais

passeio

porto

poupar

republica dominicana

saúde

sinal

sintra

tiróide

trabalho

tunísia

velhotes

vida

vizinhos

todas as tags

favoritos

Vamos, então, por partes

Leilão de eletricidade

Lilica - Cadela solidária

Como fazer novas amizades...

contador de visitas
blogs SAPO
subscrever feeds