Terça-feira, 27 de Dezembro de 2011

Não me recordo a primeira vez que o coração disparou, mas já
foi há muitos anos e de todas as vezes que me recordo, aconteceu sempre quando
faço o movimento para me baixar.

 

E também me recordo de que todas as vezes estava calma, sem
stress e sem ansiedade. Algumas vezes desaparece tão rapidamente como aparece e
por isso mesmo não costumo dar grande importância. Isto até há uns 6 anos atrás
em que o episódio durou mais de 3 horas e fui obrigada a ir ao hospital,
obrigada pelo meu marido, claro.

 

Nessa altura é que tive a noção que corria risco de vida,
pois os batimentos cardíacos estavam a 190. Sentia um cansaço terrível...pudera
a máquina estava a trabalhar feita louca.

 

Sai de lá medicada e com indicação para ir ao meu médico de
família fazer exames.

 

Fiz tudo, Ecocardiograma, prova de esforço,
electrocardiograma, holter e nada de se descobrir o que se passava.

 

Durante uns meses ainda tomei a medicação para ajudar a
trabalhar o coração de uma forma regular, depois claro sentia-me bem e aqui
menina deixou de os tomar.

 

Embora por vezes sentisse que o coração não trabalhava de
forma regular, não voltou a disparar, ou quando disparava voltava rapidamente
ao normal...até ontem.

 

Eu só pensava" Isto vai passar e se não passar depois
de acabar as higienes e dar o pequeno-almoço vou às urgência”. Pois estava
erradíssima, além de não abrandar ainda acelerou mais. Coitado do Sr. M. olhava
para mim e via que eu não estava bem.

 

 Quando a minha colega
veio dar-me um recado eu disse-lhe que não me estava a sentir bem. Mandou-me
logo deitar-me com as pernas elevadas. Ainda reclamei, mas acabei por" dar
a mão à palmatória". Tentei medir a tensão e nada de conseguir, achando eu
que seria do aparelho.

 

Mas estar deitada e ouvir a D. O. tocar à campainha e a
chamar" Oh meniiinas, meniiinas!" estava a dar comigo em doida.

 

Deu-me uma crise de choro de tal forma que soluçava sem
parar... Não podia pensar que as tinha de deixar sozinhas a trabalhar, quando
naquele dia em especial duas mãos faziam muita falta.

 

A minha colega queria chamar o meu marido, mas eu não deixei
e disse-lhe que ia eu a conduzir.

 

- Estás maluca ou o quê? A conduzir sozinha?

 

Eu não as queria prejudicar ainda mais ao irem-me levar e
quanto mais me lembrava mais chorava e mais o coração batia.

 

Quando passei na sala de refeição vários idosos já lá
estavam e claro ficaram aflitos quando me viram naquele estado.

 

Fui agarrada pela cozinheira e foi ela que me levou, mesmo
contra a minha vontade.

 

Segundo ela eu era mais importante que o peru que ainda
tinha de ir ao forno.

 

Teve que me prometer que me deixaria lá e que iria embora e
eu prometi que depois daria noticias.

 

Depois de explicar ao medico o que sentia, a custo pois o
choro era mais que muito foi-me medir a tensão e nada, tentou, tentou e nada
(afinal a maquina da Instituição não estava avariada).

 

Toca a ver a glicemia depois foi colocado o soro com
medicação e 2 comprimidos por baixo da língua, passado alguns minutos voltou a
medir e lembro-me de ver assim de relance, 18 e os batimento 200 e tal.

 

De início ainda me lembrava do trabalho que tinha deixado na
Instituição e da preparação para o jantar de Natal para os meus pais e para o
meu sogro, mas depois a preocupação passou a ser o meu estado. Estava assustada
e relembrei aquela injecção que me tinham dado da última vez que tinha vivido a
mesma situação. Foi assustador pois quando ma administraram achei que ia morrer
naquele momento. Senti o coração a apertar de tal maneira que achei que era o
fim. Afinal a finalidade era parar o coração para ele voltar a trabalhar
normalmente. Felizmente desta vez apesar de estar muito mais acelerado não foi
necessário aquela terrível injecção.

 

Depois de 3 frascos de medicação e ainda mais um comprimido
lá me deram alta, isto apesar do coraçãozito ainda bater 89.

 

Antes de sair o médico disse-me:

 

-Tem esta medicação para fazer durante dois meses e vai à
sua médica para ela passar exames específicos e agora vai para casa
descansar...

 

-Oh Doutor nem pense nisso, eu tenho de ir trabalhar...

 

-Trabalhar? Mas acha que está em condições para andar a
agarrar os velhos?

 

-Eu prometo que não vou fazer esforços, apenas vou ajudar a
dar o almoço e depois vou embora.

 

Sentia-me muito cansada e o peito doía tal era o esforço que
o coração tinha feito, mas jamais conseguia ir para casa e saber que que a
minha ajuda ia fazer alguma diferença (ainda que pouca).

 

Ajudei a dar o almoço, levantei as mesas, almocei com as
colegas e claro que só telefonei ao maridão quando já estava a almoçar.

 

Pois...como seria de esperar levei um ralhete, primeiro
porque devia ter telefonado para ir ter comigo às urgências, depois devia ter
ido para casa.

 

Felizmente com a ajuda do marido e da filha tudo foi feito e
tudo correu bem.

 

Quanto a mim, sinto-me um bocadito "drogadita",
mas agora é para fazer tudo certinho e direitinho, pois não estou com vontade
de sair deste mundo!

 

 Ah, e claro já hoje
fui trabalhar...felizmente os velhotes portaram-se bem e deram uma noite
tranquila.



publicado por momentosdisparatados às 10:12 | link do post | comentar | ver comentários (31) | favorito

Segunda-feira, 26 de Dezembro de 2011

Neste Natal foram várias emoções que senti e jamais me irei
esquecer deste dia.

Depois de acabar o turno dirigi-me para casa onde encontrei
o maridão de volta dos doces.

Troquei de roupa e meti mão à massa, como quem diz mão no
coelho, pois ainda não estava temperado. Depois foi a vez de preparar o puré
para a sopa (alterei para sopa de agrião), assim no dia seguinte era só
derreter e colocar a verdura e fui fazer o doce de 3 sabores.

O marido estava de volta das sapateiras e do camarão, ali
não meto as minhas mãozinhas, já que ele é o especialista.

A única coisa que faltava era fazer as filhoses…a massa
estava feita (por ele) e agora era só fritar. Tanto ele como eu já não
lembrávamos muito bem como as nossas mães faziam. As primeiras saíram
enormes e claro estavam cruas por dento, as seguintes ficaram óptimas…a mim
calhou-me a parte melhor…envolve-las no açúcar e na canela e claro comer os
bocaditos que iam ficando no prato.

Como cá em casa o pai natal chega mais cedo (nunca
conseguimos esperar a meia noite para abrir as prendas) era hora de abrir as
prendas.

A primeira foi a filhota que ganhou um blusão (tinha sido escolhido, um roupão lindo (que adorou), uma mala (é apaixonada por malas…tem a
quem sair) e um conjunto de creme corporal e gel de banho.

 

 

Depois foi a vez do maridão que ganhou uma camisa linda
(claro, foi escolhida por mim), um cinto e a filhota ofereceu-nos um pack “A
vida é bela”. Adorámos…um fim-de-semana só para nós!

 

Chegou a minha vez e fui presenteada por parte do marido com
um lindo relógio, uma mala e um pijama quentinho.

Isto de abrir presente faz apertar a fome e lá fomos nós
atacar a comidinha!

 

Fui uma noite adorável. Há muitos anos que não estávamos juntos
apenas os 3 na consoada, já que a filhota costuma passar com o pai. Desta vez
optou por ficar connosco.

No dia seguinte às 7.30 horas estava no local de trabalho bem-disposta,
cheia de energia e pronta para trabalhar. Tinha feito a higiene ao s. J. que ia
passar o dia com a família e já estava com o Sr. M., quando ao baixar-me o meu
coração disparou. Não era a primeira vez que me acontecia, embora situação mais
grave que me levou ao hospital tenha ocorrido há cerca de 6 anos. Achei que
passaria rapidamente, coisa que por vezes sucedia. Infelimente não aconteceu.

Contarei o resto no próximo post.



publicado por momentosdisparatados às 16:46 | link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito

Sábado, 24 de Dezembro de 2011

Apesar de ser véspera de Natal, daqui a alguns minutos irei
trabalhar até às 16.30H e amanhã dia de Natal também. Gostaria de ter o dia
livre para poder organizar tudo e fazer as iguarias com calma, mas a vida é
assim mesmo e alguém tem de trabalhar...os velhotes não podem ficar sozinhos na
Instituição.

 

Este ano cá em casa a consoada é passada apenas com o
maridão e com a filhota e o dia de Natal será passado com os meus pais, com o
sogro e a namorado do sogro (sim, apesar dos seu 82 anos tem namorada).

 

Este ano tive de organizar as coisas de outra forma e terá
de ser lanche ajantarado.

 

O coelho está a descongelar para ser temperado e amanhã ir
ao forno, o bacalhau está demolhado à espera de ser panado e regado com a cebolada
para acompanhar as batatinhas e os ingredientes para a sopa de peixe estão
comprados.

 

Para os doces conto com a colaboração do marido, que tem
muito mais jeito do que eu para a doçaria.

 

Ele fará a mouse de chocolate, a salada de fruta e segundo
já me disse irá à internet retirar algumas receitas deliciosas. A mim cabe-me
chegar a casa e fazer o doce de 3 sabores e claro aposto que terei muita loiça
para lavar.

 

Ah, os presentes estão todos comprados e por baixo da árvore
de Natal (nem sei se aguento até logo à noite para abrir os presentes!)

 

Desejo a todos um Feliz Natal e que todos nós sejamos invadidos
por amor, saúde, compreensão, ternura, solidariedade, esperança, muitos
sorrisos e claro algum dinheirito


tags:

publicado por momentosdisparatados às 06:49 | link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

Sexta-feira, 23 de Dezembro de 2011

Não sei se é da época natalícia, mas hoje o meu saco lacrimal parece ter rompido.

Primeiro foi durante a manhã enquanto colocava a mesa para o almoço. A televisão estava ligada no programa da Júlia Pinheiro e acabei por ouvi-la dizer que iria ao programa uma mãe que já procurava o filho há 41 anos.

Só de imaginar essa situação deixou-me arrepiada...como se consegue sobreviver tanto tempo sem se saber de um filho?

Acabei por ficar a ver o programa até ao final o que quer dizer que quando o programa acabou estava lavada em lágrimas. Desta vez lágrimas de alegria, por ver que ao fim de 41 anos mãe e filho se abraçaram. É uma historia comovente http://sic.sapo.pt/proj_queridajulia/Scripts/videoPlayer.aspx?videoId={B8B75910-7BFA-4DB5-9390-2F7C6B4189CD com um final feliz.

A outra historia que me fez chorar, não me deu lágrimas de alegria, mas de tristeza, apreensão, angustia,...

Esta historia é sobre uma amiga que há uns meses tomou a decisão de se separar do marido, apesar de ter 3 filhos. Não ficaria numa situação fácil, mas o facto de não ser feliz e de as coisas não correrem bem entre ela e o marido fez com que preferisse a separação. Depois dsa dificuldadse iniciais,as coisas foram-se compondo e depois de vários meses sentia-se feliz. Os filhos estavam felizes, a relação dela e do ex. marido estava a decorrer sem problemas, ela sentia-se bem com ela própria e o emprego corria às mil maravilhas. 

Hoje ao vê-la no facebook meti-me com ela, claro que lhe perguntei como estava...fiquei tristíssima quando me diz que se tinha despedido pois o patrão a tinha assediado.

Não tinha aguentado a pressão.

Dói-me o coração de imaginar como será a vida dela e dos filhos a partir de agora. 

 



publicado por momentosdisparatados às 15:29 | link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

Quinta-feira, 22 de Dezembro de 2011

Este meu problema http://momentosdisparatados.blogs.sapo.pt/1303.html está resolvido!

Não dava para aguentar mais a não ser que deixasse passar pelos espelhos, coisa impossivel.

Acordei e fui direitinha à cabeleireira, claro quando me viu já sabia ao que vinha.

-Corta-me esta "trunfa"

-Então mas não era para deixar crescer?

-Pois a ideia inicial era essa, mas...não dá mais.

Sentada na cadeira a ver o meu cabelo surgir com um novo formato deu-me outro animo e quando ela pega no espelho e me mostra o resultado final, respondo:

-Esta sim, sou mesmo eu! 

 



publicado por momentosdisparatados às 11:24 | link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito

Quarta-feira, 21 de Dezembro de 2011

Por norma aqui no meu estaminé não costumo falar de política
mas hoje sinto-me tão revoltada que tenho de dizer: estou farta dos políticos,
das leis, das injustiças, dos roubos descarados que nos fazem, das más
informações e muito mais poderia enumerar, mas por hoje chega.

 

Claro que esta revolta tem um "porquê, não é fosse impossível
acordar assim, mas desta vez o motivo tem nome: Portagens!

 

Há 15 dias o maridão e eu decidimos ir até à Batalha e já em
frente ao Centro comercial de Leiria apercebemo-nos que a estada nova já estava
concluída, mas num momento de hesitação acabamos por seguir na via do meio,
achando que íamos ter à estrada antiga.

 

Logo a seguir acabamos por nos apercebermos que estávamos
errados e que seguíamos na A19. Não havia nada a fazer a não ser seguir em
frente e apanhar a primeira saída para a Batalha. Depois de andarmos vários
quilómetros lá a achamos e também achamos o pórtico que avisava que teríamos de
pagar 60 cêntimos.

 

O problema maior não era pagar os 60 Cêntimos, mas perder
tempo para ir aos CTT pagar e segundo tínhamos ouvido, o prazo era de apenas 5
dias úteis.

 

No regresso optamos por vir pela estrada antiga, já que não
nos apeteceu contribuir com mais uns cêntimos para desequilibrar equilibrar as
finanças do país.

 

 Não tendo a certeza
do prazo limite para o pagamento achei melhor ir à Internet pesquisar sobre o
assunto. Assim fiz e fiquei surpreendida pelas enumeras queixas dos
utilizadores, muitos deles acidentais, já que só se apercebem em cima do
acontecimento
http://www.regiaodeleiria.pt/blog/2011/11/25/pagamento-de-portagens-da-a19-e-do-ic36-deve-arrancar-ainda-hoje/
.

 

Pelo que tinha lido achei que era tempo perdido deslocar-me
aos CTT, já que provavelmente ainda nada estaria a pagamento, acabei por ligar
para o número do concessionário (261318517) para saber o que fazer.

 

Devo dizer que a senhora que me atendeu foi extremamente
simpática e prestável. Segundo ela, como essa portagem ainda não estava a
funcionar a 100% eles não poderiam exigir que o pagamento fosse feito em 5 dias
úteis, assim iria ser contactada para me dizerem quando estaria a pagamento.

 

Depois de aguardar uma semana sem nenhum contacto achei
melhor voltar a ligar e informaram-me que hoje já estaria a pagamento e que até
dia 31 não pagaria multa.

 

Aqui a menina não gosta de multas e vai dai desloca-se aos
CTT. Confesso que ainda me passou pela cabeça que nada estaria no computador,
mas felizmente (digo felizmente porque não gostaria de andar a perder tempo com
o assunto e ter de lá voltar) já estava tudo prontinho e pede-me 1.23€.

 

-1.23€? Então mas de quê?

 

-São 0.92 da portagem e o restante são taxas administrativas
e IVA...

 

-Desculpe, mas na auto-estrada quando é referenciado o
valor, diz apenas 0.60 e não 0.92...

 

-Pois, não é a primeira pessoa a referia esse valor

 

Acabei por pagar, mas vim para casa revoltada e nada
satisfeita, tanto mais que telefonei logo para o concessionário para que me
tirassem as duvidas.

 

Foi me dito que esse valor não estava correcto, que era erro
dos CTT e que me aconselhava a telefonar para reclamar.

 

Aqui a menina não hesitou e vai dali a liga o 707262626. Se
eu estava revoltada, mais revoltada fiquei, então não é que segundo a pessoa
que me atendeu me diz que a culpa é do concessionário, já que esses valores são
enviados por eles. Ainda perguntei se não seria possível que houvesse um erro
dos CTT a introduzir o valor, ao qual me foi dito " Se há engano é da
parte do concessionário".

 

Estou aqui que nem posso tal é a indignação!


tags: ,

publicado por momentosdisparatados às 16:06 | link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

Domingo, 18 de Dezembro de 2011

Há uns tempos entrei num blog por um acaso e li um post interessantíssimo.O tema era sobre algo desconhecido para mim, o bookcrossing. Resumindo lia-se um livro e depois esses mesmo livro era deixado ( com um bilhete a identificar que não tinha sido esquecido, mas sim deixado de propósito), num local para que alguém o encontrasse, o lesse e fizesses exactamente o mesmo. Neste caso o livro iria circular por várias pessoas.

Nessa altura decidi que teria de fazer o mesmo. Escolhi o livro, escrevi a notinha a explicar tudo e fiquei à espera do momento certo.

Foi hoje que o deixei num centro comercial e agora estou a "torcer"para que quem o encontre também goste de ler.

Adoraria referir o blog onde li pela primeira vez sobre o assunto, mas infelizmente o maridão fez umas actualizações no meu PC (estava lentinho) e alguns dados foram perdidos(diga-se, por culpa minha). Esse era um dos blogs que estava nos favoritos e que infelizmente foi perdido.

Lembrava-me apenas da palavra "Bookcrossing" e foi através dela que fui pesquisar e soube mais pormenores.

Afinal tem mais regras do que eu suponha, mas acredito que não irão levar a mal por eu ter simplificado o acto.

Aqui http://www.bookcrossing-portugal.com/ têm todas as informações.

Este foi o livro escolhido e a notinha deixado com ele. Quem sabe se um dia destes terei noticias dele aqui, já que deixei o link para o meu blog?

 

 

 

     

 

 



publicado por momentosdisparatados às 19:17 | link do post | comentar | ver comentários (20) | favorito

Sábado, 17 de Dezembro de 2011

O meu gato Snoo de há uns tempos para cá está com um problema de lavagem excessiva.

Como tal recorri à Internet para tentar saber o que "raio" se passa com ele e não é que parece estar com um problema de ansiedade?  

Tem toda a lógica, pois sempre foi o "bebezinho" cá de casa (apesar de ser enorme), era ele que dormia(ainda dorme apesar de passar parte da noite a lavar-se)  na minha almofada, era ele que se deitava no meu colo a fazer ronrons ensurdecedores, era ele que tinha a iniciativa das brincadeiras mais loucas e agora a Maria(a fêmea) passou a fazer tudo o que ele fazia.

Coitadito deve sentir-se ultrapassado e rejeitado.

O problema é que ela é muito mais rápida e antecipa-se em tudo. Quando ele chega já ela está no meu colo, ou então já está na minha almofada.

Apesar de terem algumas brigas, ainda assim não são constantes e até se dão bem.

Parte-me o coração vê-lo com a cara tristonha a olhar para mim e ver que a Maria tomou o seu lugar.

"Bolas" mas eu também não posso expulsar a gata...ele é um teimoso...o meu colo chega para os dois.

Pelo que li aqui http://www.tudogato.com/2010/09/higiene-dos-gatos-vulgo-banho-de-gato.html  acredito que seja ansiedade.

Para quem ler isto e não gostar de animais não consegue compreender a minha aflição em resolver a situação.

Sim, sim eu ou melhor nós estamos com um problema para resolver e não sabemos como.

Ele continua o gato de sempre que corre feito louco atrás da "mana gata" para brincar, ele esconde-se atrás das portas a miar para irmos descobrir onde está, come normalmente...apenas passa o resto do tempo (muito) em que não está a dormir a lavar-se.

O que não é agradável para os nossos ouvidos, nem para o nosso sistema nervoso.

Mas porque e que eles não fazem o que faziam antes e dividem o meu colinho como se pode comprovar na foto?

Por este andar terei de o levar ao psicólogo!

 

 


tags:

publicado por momentosdisparatados às 11:01 | link do post | comentar | ver comentários (14) | favorito

Quinta-feira, 15 de Dezembro de 2011

Esta semana não podia ter começado de melhor maneira {#emotions_dlg.angry}.

Recebo a notícia pela minha filha e apesar de sobrar para mim até tive pena dela.

A medo diz-me:

-Oh mãe...o selo do seguro que está no vidro já passou o prazo...e se a policia mandar parar...

Aquela conversa tinha "água no bico".

-Eu já te disse que se eles perguntarem tens de dizer que a carta verde demora sempre uns dias a chegar...

-Pois, mas isso foi o que eu disse e mesmo assim não me livrei de uma multa.

-Uma multa? Tu foste multada? Quanto?

-30 Euros, isto se formos ao posto levar o seguro, no prazo de 5 dias úteis...

-Mas tu não mostraste o certificado provisório do seguro?

-Oh, mãe com os nervos nem me lembrei disso...falei-lhe que pagávamos o seguro mensalmente, que estava pago, mas que a carta verde demorava uns dias a vir e ele disse que tinha de multar...

Eu estava irritadíssima...com ela(coitada), com o policia, com o seguro e comigo mesma por estar assim.

Ainda mais irritada fiquei quando vejo que tinha passado apenas 1 dia da validade do seguro e que o certificado provisório do seguro que mandam todos os meses ainda é valido até ao dia 23.

-Ok, veste-te que vamos já ao posto da policia...certamente vamos ficar safas da multa porque está tudo legal.

Enquanto íamos para lá a minha filha contava-me  como tinha sido a aventura dela ao ser mandada parar pela primeira vez.

Dizia ela " oh mãe tu já tens a carta há tantos anos e nunca te mandaram parar e eu que a tenho há poucos meses mandam-me parar e ainda tenho direito à multa".

Já no posto expliquei o que se tinha passado, entreguei os documentos pedidos no papel que o GNR tinha passado e que claro perguntei se estaria livre da multa visto estar tudo em ordem e apenas por uma questão de nervosismo da miúda o tal certificado provisório não tinha sido mostrado.

-A multa vai ter de a pagar, pois quando estes papéis são passado já não há nada a fazer...a não ser que ela o encontrasse quando ainda estava no local, mas nesse caso o meu colega tinha de fazer um documento a justificar o porquê da anulação do primeiro.

- Já que não há nada a fazer, o melhor é pagar agora a multa...

-Isso não é possível, porque agora tenho de enviar a cópia dos documentos para o posto da GNR que multou a sua filha e depois eles é que passam o papel para pagar, papel esse que irá ser enviado para sua casa. Segundo ele, irá demorar 2 ou 3 meses.

-Como estamos em época natalícia pode ser que o Pai Natal seja amigo e fique com a multa...

-É melhor não fazer conta com isso...

-"Bolas", este mês já são duas prendas de Natal obrigadas a dar ao Governo(parte do subsidio e agora a multa).

Depois de sairmos de lá já vinha mais calma e mais bem-disposta e diga-se que o facto do policia que nos atendeu ser bastante simpático e ainda brincar com a situação ajudou bastante.

Ele dizia-lhe "Olha porque não pedes às tuas amigas que iam contigo para ajudarem a pagar a multa? Ou então estás umas semanas sem saíres para pagares a multa à tua mãe".

A resposta dela não demorou a chegar "ah, mas o seu colega disse que a minha mãe é que tinha de pagar a multa, já que o carro estava em nome dela!"

Aproveitei logo para esclarecer que eu pagaria esta multa já que estava relacionada com o carro, mas tudo o que fosse multas de mau estacionamento, excesso de velocidade ou outras já seria ela.

Não me lembrei de perguntar ao agente se no caso de um carro estar estacionado e não ter o selo do seguro no vidro dentro do prazo se eles podiam multar?

É que estou com muitas dúvidas, pois neste caso todos nós estamos nesta situação, já que a carta verde não será passada antes do seguro ser pago, logo o selo irá andar no vidro fora de validade durante uns dias.

O melhor será colar o certificado provisório no vidro, ainda que seja uma folha nada pequena. 

 

 


tags:

publicado por momentosdisparatados às 10:18 | link do post | comentar | ver comentários (18) | favorito

Segunda-feira, 12 de Dezembro de 2011

Hoje, depois de uma noite de trabalho ao chegar a casa resolvi fazer umas desarrumações arrumações.

Como diz o ditado "Ano novo vida nova", então nada melhor altura do ano para deitar fora o que não interessa.

Fui direitinha ao armário da papelada o que me fez ficar numa nostalgia desgraçada. Ver todos os manuais do curso de Geriatria, ver os papeis do divorcio, as cartas que escrevia ao meu marido quando ele estava no estrangueiro( na altura ainda não dominava a internet, não quer dizer que actualmente a domine)...fez-me pensar nas grandes mudanças na minha vida.

Ao encontrar uma das folhas relacionadas com o curso revivi o primeiro dia...lembrei-me da ansiedade e do medo que senti. Durante 18 meses iria conviver com aquelas 18 pessoas. Nessa primeira aula cada uma fez a sua apresentação, mas depois foi dada uma folha para completar varias frases.

Achei interessante verificar se mantenho as mesmas respostas, por isso aqui vai (As respostas que alterei estão nesta cor***:

 

*A minha actividade favorita é... fazer bijutaria. Viajar.

*Fico feliz quando...todos estão felizes.

*Não gosto...de falsidades

*Não fico seguro quando...conduzo em auto-estradas.

*O melhor que me aconteceu...foi o meu divorcio.

*Eu penso que...sou uma boa pessoa. O pior do mundo é a maldade e a inveja.

*Eu gosto de...me sentir útil.

*Penso que o que os meus amigos gostam em mim é... por ser uma boa pessoa. Uma pessoa confiável.

*Eu sou...simpática. Compreensiva.

*Eu quero...continuar a ser feliz.

*Ensinei alguém a... deixar de pensar só nos outros. Ensinei alguém a não ser vingativa e a não fazer o que não gosta que lhe façam.

*Consegui...tirar a carta de condução.

*Quando os outros permanecem em silêncio...não me sinto segura.

*Quando entro num grupo novo, sinto...alguma insegurança.

*Trabalho melhor quando...não sinto pressão.

*Quando entro num grupo novo, eu...tento ser simpática.

*Uma das minhas qualidade é...ser honesta.

*A minha maior força é ...a minha família.

 

É engraçado verificar que a grande maioria das respostas se mantiveram e as que alterei foram mudadas em relação ao meu emprego.

 

 

 



publicado por momentosdisparatados às 21:56 | link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito

mais sobre mim
Abril 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


posts recentes

México - Férias

Depois de quase 2 anos aq...

Férias

Onde estavas com a cabeça...

IRS

Top Páginas - Ontem (11/0...

IRS e os erros

Os nossos governantes têm...

IRS

Vontade de esganar a ciga...

arquivos

Abril 2016

Março 2016

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

tags

2011

2013

a19

abandono

aftas

água

ait

amor

aniversario

aniversário de casamento

aniversario do estaminé

aniversario mãe

anivesário

anivesario

anulação do cartão

arrábida

arrabida

arrendar

artrite reumatóide

aspirina

assalto

assedio

aveiro

avô metralha

banco

batalha

bebés

bijutarias

bipolar

blog

bolinhos

bolo

bookcrossing

bruxo

cabelo

camioneta

campanha

cardiologista

carro

carta

cartão alimentação.

cartão decredito

cartões de credito

casa

cavalete

centro saude

chanel

cheque

cidade

cidade do porto

cigana

cintigrafia

clube da amizade

consulta

deco

destino

divorcios

edp

elaine st. james

electricidade

endoscopia

engano

escapadinhas

exames medicos

ferias

férias

filha

filho

gato

gatos

governo

hospital

idosos

impostos

inspira-me

irs

livros

medicação

medico

medo

milka

mudança

multa

natal

ovelhas

pai

pais

passeio

porto

poupar

republica dominicana

saúde

sinal

sintra

tiróide

trabalho

tunísia

velhotes

vida

vizinhos

todas as tags

favoritos

Vamos, então, por partes

Leilão de eletricidade

Lilica - Cadela solidária

Como fazer novas amizades...

contador de visitas
blogs SAPO
subscrever feeds