Sábado, 26 de Novembro de 2011

Gostaria de ter um botão que agora pudesse carregar e desligar os meus pensamento...

Que pudesse carregar e soasse o alarme para que a família viesse vê-la...

Que pudesse esquecer quando ela falava comigo e não lhe pude dar a atenção que desejava...

Que pudesse tirar esta tristeza do meu coração e pudesse usufruir desta noite romântica...

Se o meu coração fosse de pedra não sofria tanto...


sinto-me
tags:

publicado por momentosdisparatados às 20:01 | link do post | comentar | ver comentários (20) | favorito

Sexta-feira, 25 de Novembro de 2011

Não entendo como pude mudar tanto e o mais grave é que mudei para pior.

Não falo em relação ao feitio e à minha maneira de ser já que continuo ansiosa, rezingona, medricas, pessimista, desconfiada(felizmente também tenho muita coisa boa),...mas da maneira como lido com os problemas.

Até há relativamente poucos meses, quando me encontrava com alguma situação que me causava ansiedade e nervosismo perdia o apetite. Não que alguma vez tivesse muito apetite, mas nestas alturas só de pensar em comida ficava indisposta e agoniada.

E agora assim do nada, dou comigo a pensar apenas em comida, ou melhor a comer tudo o que me aparece à frente.

Por este andar, este assunto http://momentosdisparatados.blogs.sapo.pt/1803.html vai deixar-me com uns bons quilos a mais.

Em apenas duas horas já "enfardei" um chocolate, um pacote de batatas fritas e uma batata doce.

Tudo coisinhas muito saudáveis!

Durante anos sofri por ser demasiado magra e agora corro o risco de sofrer por engordar demasiado.

Oh vida!!!

 

  


tags:

publicado por momentosdisparatados às 16:21 | link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito

Quinta-feira, 24 de Novembro de 2011

Adoro a época natalícia, mas não é por isso que gasto "rios" de dinheiro com prendas, prendinhas e comida.

Apenas compro presentes para os meus pais, sogros, filha e marido e ainda assim a maior quantia é gasta com o marido e a filha.

 Lembro-me do primeiro Natal que passamos juntos, há 14 anos. Tínhamos decidido que seria passado em nossa casa com os nossos pais e cunhados. Havia que decidir o que iria ser o menu e que o seriam os presentes para cada um.

Foi engraçado expormos as nossas ideias. Ora para o meu marido o menu devia incluir: Leitão, sapateira, camarão, bacalhau, frango caseirinho assado no forno e cabrito.

Por esta lista podem imaginar a quantidade de doces que propôs.

Eu achei que ele estava maluquinho. Mas porque "raio"uma reunião de família só por ser Natal tinha de ter tanta comida?

Apesar de lhe dizer que não estava de acordo acabei por lhe fazer a vontade.

O meu dia foi passado na cozinha, coisa que adoro detesto, apesar do maridão dar uma grande ajuda.

Os dias que se seguiram foi de boa convivência. Sim ,porque com a  quantidade de comida que sobrou resolvemos convidar o pessoal até a comida acabar. O que quer dizer: durante 3 dias!

Nos anos seguinte e até aos dias de hoje as compras foram diminuindo. Tanto em relação à comida como aos presentes.

Era um desperdício de dinheiro, de comida e de tempo.

Em relação aos presentes era sempre um stress, pois nunca sabia o que deveria comprar para a cunhada e para o cunhado. Quantas vezes tanto eles como nós gastávamos dinheiro em coisas que não dávamos grande utilidade?

Falei com a minha cunhada e propus deixarmos de trocar presentes. Felizmente aceitou essa ideia(mesmo que não aceitasse a decisão estava tomada).

Tenho amigas que gastam todo o subsídio de natal e por vezes não chega, em presentes para os tios, primos e amigos.

Por vezes dizem " ai, lá se vai o meu dinheirinho todo em prendas"

Mas porque diabo tem de ser assim? Assinaram algum contrato?

A desculpa é sempre a mesma " Pois, mas também me dão e parece mal se eu não der."

Nada mais simples: combinam não fazer a troca de presentes a não ser às crianças, quando as há.

Fácil de poupar, nestes casos!

Respeito quem pensa de outra forma, mas para mim é impensável gastar todo o meu subsidio, ou melhor o resto do meu subsidio já que o sr. Primeiro Ministro é o primeiro a levar o presente (que dou contrariada!!!) em presentes só porque é uma tradição.

Nã, nã comigo não há tradições!

Apesar de não me tirar o sono, a verdade é que ando um pouquito preocupada já que estou sem ideias para os presentes da filhota e do maridão.

Esses sim, dão-me prazer comprar!

Normalmente ajudamo-nos uns aos outros, já que fazemos uma lista com varias coisa que gostaríamos de ter.

Parece que este ano a tarefa não vai ser fácil. A filha diz " É pá eu já tenho tudo, a única coisa que me falta é um carro!"

O marido diz " O que me dava jeito era um BMW"

Parece-me que para realizar os desejos deles o melhor é divorciar-me e arranjar um dono de um stand que seja "totó" e rico!

 

 

 

 

 


tags: ,

publicado por momentosdisparatados às 19:06 | link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito

Segunda-feira, 21 de Novembro de 2011

Por vezes só damos conta das injustiças quando as vivemos, ou melhor só damos uma maior importância quando as vivemos.

Hoje falo sobre emprego, desemprego, estabilidade, instabilidade e falta de respeita para com o trabalhador.

A minha filha quando acabou o 12º anos comunicou-nos que não pretendia estudar mais, pelo menos por enquanto. Segundo ela, sentia a necessidade de ganhar dinheiro para comprar algumas coisas, que embora por vezes não necessitasse eram coisas que gostaria de ter.

Começou então a saga de procurar trabalho.

De inicio e porque tinha tirado o curso profissional de Técnico de Contabilidade começou por tentar a sorte em escritórios, mas quando viu os meses a passarem passou a inscrever-se em tudo o que aparecia.

Por vezes era chamada para entrevistas, mas não era seleccionada por falta de experiência.

Muitas vezes ela dizia " Se não me dão trabalho, como é que alguma vez poderei ter experiência?"

Passou quase um ano de procura quando a chamaram a primeira vez através de uma Empresa de trabalho ttemporário.

Apesar de saber que o tempo de permanência na firma era condicionado pelas encomendas que iriam surgir a esperança era muita. Infelizmente 3 semanas depois a empresa de trabalho ttemporário comunica-lhe que no dia seguinte já não iria pois algumas encomendas tinham sido canceladas.

Com ela foram mais 10 pessoas e depois disso mais algumas vieram para casa.

Foi um choque, já que ela estava a gostar do trabalho e do ambiente.

Informaram-na que iriam chamar o grupo, logo que surgissem mais encomendas, mas como era uma incerteza continuou a procurar. 

Tinha passado cerca de 1 mês quando se foi inscrever noutra empresa, desta vez directamente a uma fabrica que nada tinha a ver com Empresas de trabalho ttemporário. Dois dias depois foi chamada para trabalhar e uma semana depois comunicaram-lhe que no dia seguinte já não iria pois estava a substituir uma pessoa que tinha estado de baixa medica.

Desta vez o choque foi maior, pois quando a chamaram não lhe disseram que apenas iria substituir alguém, se assim fosse ela estaria preparada psicologicamente para poder durar pouco.

Hoje em dia as pessoas são descartadas facilmente.

Apesar de ser frustrante o caso dela ainda não é dos mais graves já que não não precisa do dinheiro para sobreviver. O mesmo não poderá dizer as pessoas que têm filhos a cargo ou prestações para cumprir.

Nunca foi possível prever o futuro, mas actualmente o futuro é cada vez mais incerto.

 

 


tags:

publicado por momentosdisparatados às 10:33 | link do post | comentar | ver comentários (19) | favorito

Quinta-feira, 17 de Novembro de 2011

Depois de uma noite sem "pregar olho" continuo a ter um grande dilema para resolver.

Neste momento apenas vejo duas hipóteses:

 

*Conto a verdade, safando-me a mim, mas prejudicando quem me pediu ajuda?

 

*Espero até ver o que acontece?

 

De uma maneira ou de outra irá sempre sobrar para mim...

 


tags:

publicado por momentosdisparatados às 08:39 | link do post | comentar | ver comentários (22) | favorito

Quarta-feira, 16 de Novembro de 2011

E porque o tema que hoje imagino dominar as notícias da TV e afins seja a Selecção Nacional eu também irei falar neste assunto.

Apesar de não ser fanática por futebol gosto ver os jogos da selecção e torcer por eles.

Ontem tinha tudo a meu favor para assistir, pela TV claro. Estava de folga, já tínhamos jantado, a cozinha estava arrumadinha e já estava instalada no sofá muito bem acompanhada.

O marido num sofá e eu a partilhar o outro com os gatos...prefeito!

 

 

O meu marido dizia " estás preparada para dormir?"

- Estás parvo? Não tenho sono nenhum!

Pois...não tinha mas depressa chegou.

Apenas vi o jogo até ao segundo golo.

Mas a culpa não é minha, é daquele sofá horrivelmente confortável!

O importante foi Portugal ter ganho.

 Quer dizer, não sei bem se foi boa ideia já que assim o nosso Governo pode preparar novos impostos para aplicar na altura do Euro 2012 que ninguém(ou quase ninguém) se irá importar.

Nessa altura aconteça o que acontecer apenas se vai viver o futebol!

Que Deus nos ajude!

E agora não estou a pedir para a selecção ser vencedora, mas que Deus nos ajude a manter os governantes sossegadinhos a ver o futebol.

 

 


sinto-me

publicado por momentosdisparatados às 09:13 | link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito

Terça-feira, 15 de Novembro de 2011

Não é à toa que os homens dizem que não compreendem as mulher, pois nem eu me compreendo a mim própria!

Uns dias adoro-o outros detesto-o.

Não, não estou a falar do meu marido. Felizmente continuo a ama-lo da mesma forma de quando nos conhecemos.

Pois bem, falo do meu cabelo.

Desde que o cortei curtinho, nunca  mais o consegui deixar crescer. E acreditem que durante vários anos tenho tentado, mas quando ele passa as orelhas, começa o inferno e lá vou eu corta-lo.

Sempre fui "picuinhas" com ele e tem de estar impecável (para mim, claro). Normalmente uso-o despenteado na parte de trás com a ajuda de gel, mas do comprimento que está isso é impossível. O que quer dizer que quando me levanto e olho a minha "fronha" no espelho fico enervadíssima.

Todas as vezes que vou à cabeleireira digo sempre "agora é para deixar crescer". Felizmente que o narz não cresce, como o do pinoquio tal é a mentira.

 Já cheguei a dizer a cabeleireira para se recusar a cortar-me o cabelo, mas até à data nem ela tem coragem de perder uma cliente(iria corta-lo a outro lado), nem eu tenho cumprido a promessa de o deixar crescer. 

Durante toda a semana passada dei desculpas a mim mesma para não ir ao salão. Uns dias não podia porque o horário não permitia e outros porque estava frio e não apetecia sair de casa, mas acreditem que quando me lembrava do estado dele dava-me vontade de me enfiar num buraco.

Ontem saí ás 8 da manhã e tinha jurado a mim mesma que hoje, já que é dia de folga o cabelo não escapava do corte.

Então não é que hoje acordo com o cabelo lindo e maravilhoso?

Seria bom que ele continuasse assim, mas certamente amanhã irei acordar com ele horrível! 

Oh vida difícil!

 


tags:

publicado por momentosdisparatados às 11:35 | link do post | comentar | ver comentários (21) | favorito

Segunda-feira, 14 de Novembro de 2011

Quando decidi participar neste desafio, lembrei-me logo de um episodio passado no ginecologista, que não é propriamente passado numa fila em pé, mas  poderá dizer-se "numa fila sentada".

Já tinha marcado  a consulta há uns tempos e uns minutos antes da hora marcada lá estava eu.

Não que achasse que iria ser atendida antes da hora marcada, tanto mais que ali os atrasos das consultas eram sempre enormes mas é um habito que eu tenho e nunca me lembro de ter chegado atrasada para qualquer compromisso.

O medico normalmente costumava chegar depois das 16 horas, mas as primeiras consultas eram sempre marcadas para as 15 horas e nunca compreendi o porquê, mas marcavam sempre duas consultas para as 15 horas.

Portanto não era difícil a coisa atrasar-se.

Quando cheguei perguntei, à funcionaria quantas pessoas tinha à frente, há qual respondeu " tem as duas senhoras da 15h, tem a das 15,15h, e 16h".

Como eu era das 15,30h imaginei que teria ainda apenas 3 pessoas à frente.

Entretanto iam chegando mais pessoas e depois das duas primeiras já estarem atendidas entra uma das que tinha chegado muito depois.

Ainda estava a tentar perceber se eu é que tinha visto mal e de facto a senhora já lá estava ou então tinha entrado à frente, quando a outra senhora das 15,15h se levanta e vai perguntar o porquê de a outra entrar.

A funcionaria com a sua antipatia "simpatia" respondeu "entrou porque foi falar com o Sr. Doutor".

É habitual entarem pessoas sem consulta marcada(pelo menos eu assisto muitas vezes), mas não custava nada à funcionaria ter informado antes, isso mesmo.

Já estava a dentro do consultório a pessoa antes de mim quando entrou um homem. Pensei eu serer o marido de alguma paci~ente que chegaria entretanto.

Quando chegou a minha vez eis que entra  a mulher das 16 horas.

Eu nem queria acreditar no que estava a ver. Então eu era antes dela(apesar dela já lá estar) e entrava antes de mim?

Claro que transmiti a minha indignação, mas mais indignada fiquei quando a idiota da funcionaria me responde " Ah, mas ela já cá estava antes de si e agora entra aquele senhor que é o técnico do ar condicionado".

Eu estava a espumar de raiva e respondo-lhe" Pode-me exlpicar então para que é se marca consulta? Assim bastava ser por ordem de chegada e não havia as confusõe ue costuma haver. Olhe e já agora a senhora e o medico façam bom proveito do tecnico, porque eu vou-me embora!".

Ainda me veio chamar às escadas, mas eu nem quis saber, tal era a minha raiva.

Não podia permitir que tivesse de pagar e ser assim tratada.

O que é certo é que passado uns minutos o medico me ligou para saber o que se tinha passado. Provavelmente tinha ouvido a discussão. 

Apesar do medico me dar razão e pedir desculpa resolvi não voltar. Sim porque ele também tinha a sua responsabilidade, já que durante anos tinha havido varias queixas tanto dos enormes atrasos como da maneira pouco amável da funcionaria tratava as pessoas.

Pode não ter sido o maior tempo que já tive à espera, mas foram as duas horas passadas com mais raiva e indignação!

 

 

 



publicado por momentosdisparatados às 16:58 | link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito

Sábado, 12 de Novembro de 2011

Acordei com o gato a aterrar em cima de mim.

Sim, não estou a brincar e confirmo que tenho dois gatos loucos que não têm a noção das horas!

4 da manhã!

Se isto são horas para andarem a brincar?

Andavam a correr atrás um do outro e snoo resolveu saltar para cima de mim. Claro que o coração ficou a trabalhar a mim, pois ainda achei que era algum tremor de terra.

Ralhei-lhe e depois fiz-lhe umas festas para ele sossegar. Rica educação está que eu lhes dou.

O que é certo é que amansou e deitou-se ao meu lado(o que dá jeito em noites frias), mas a Maria(a gata) resolveu vir para cima de mim dar-me beijos. Bom, nem vos contos mas aquela língua parece lixa!

Finalmente estavam os dois sossegadinhos e eu acabei por adormecer.

Não estava neste estado há muito tempo quando oiço um estrondo, uns meados "parvos e uma correria". Era o comando da televisão a cair e a desmontar-se todo e os gatos novamente na brincadeira.

Pelos vistos hoje estão inspirados em chatearem-me(Grrrr).

Como não não há condições para dormir o melhor é mesmo levantar-me e fazer o dia render!

Adoraria colocar aqui as fotos das minhas duas pestes, mas depois de varias tentativas falhadas o melhor é desistir.

O dia promete!!!

 

 


tags:

publicado por momentosdisparatados às 08:37 | link do post | comentar | ver comentários (16) | favorito

Quinta-feira, 10 de Novembro de 2011

Depois de me levantar ainda coloquei os meus neurónios a funcionar, ou melhor tentei mas eles recusaram-se a dar-me ideias para um novo post .

Para quem estava habituada a falar, durante mais de um ano sempre no mesmo tema não é fácil arranjar outro e como tal o tema de hoje é "velhotes".

Por mais que não me apetecesse sair de casa tive de ir às compras.

Por mim ficaria em casa durante todo o outono e inverno.

Já estava a ser atendida, na charcutaria quando chegaram duas velhotas, passado pouco tempo chega outra funcionaria e começa a chamar os numeros e nada de aparecer os respectivos "donos" dos numeros.

A funcionaria já tinha chamado uns 6 quando uma delas diz "eu sou o 45, não acha que está a andar muito rapido?"

A outra velhota num tom de voz autoriatario diz " Olha, isso é que era bom, mas eu sou primeiro, tenho o 44."

A funcionaria apenas olhava para elas e sorria, assim como as restantes pessoas que estavam à espera.

O numero 45 reclamava que ela é que devia de estar atenta, o 44 dizia que ela também não estava atenta. Felizmente eu acabei de ser atendida e as duas funcionarias puderam atender as duas ao mesmo tempo!

Já estava na caixa quando me lembrei de ir buscar uma coca-cola, como tinha duas pessoas à minha frente deixei o meu carro atrás da ultima pessoa e fui buscar o que faltava.

Acreditem que apenas demorei 10 segundos e quando cheguei já tinha um casal de velhotes à minha frente. O que quer dizer que colocaram o meu carro de lado e passaram à frente.

-Desculpem, mas eu estou à vossa frente...

A senhora com voz autoritária disse logo que eu não estava na fila e por isso passou à frente.

- Pois não estava, mas estava o meu carro e ainda tenho duas pessoas á frente.

-Pronto, pronto eu deixo-a passar á frente.

Eu não estava a ouvir bem " deixa-me passar à frente?"

O marido muito calmo dizia-lhe que a tinha avisado que se não estava ninguém com o carro era porque a pessoa tinha ido buscar alguma coisa. Mas a senhora insistia que eu é que tinha falhado e que não me devia ter ausentado, mas que até era simpatica e que não se imprtava de me dar a vez.

-Não, não a senhora não me está a dar vez porque aqui sou eu.

Tenho todo o respeito por pessoas mais velhas, mas quando me tentam "passar a perna" eu fico danada!

 

 


sinto-me

publicado por momentosdisparatados às 23:12 | link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito

mais sobre mim
Abril 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


posts recentes

México - Férias

Depois de quase 2 anos aq...

Férias

Onde estavas com a cabeça...

IRS

Top Páginas - Ontem (11/0...

IRS e os erros

Os nossos governantes têm...

IRS

Vontade de esganar a ciga...

arquivos

Abril 2016

Março 2016

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

tags

2011

2013

a19

abandono

aftas

água

ait

amor

aniversario

aniversário de casamento

aniversario do estaminé

aniversario mãe

anivesário

anivesario

anulação do cartão

arrábida

arrabida

arrendar

artrite reumatóide

aspirina

assalto

assedio

aveiro

avô metralha

banco

batalha

bebés

bijutarias

bipolar

blog

bolinhos

bolo

bookcrossing

bruxo

cabelo

camioneta

campanha

cardiologista

carro

carta

cartão alimentação.

cartão decredito

cartões de credito

casa

cavalete

centro saude

chanel

cheque

cidade

cidade do porto

cigana

cintigrafia

clube da amizade

consulta

deco

destino

divorcios

edp

elaine st. james

electricidade

endoscopia

engano

escapadinhas

exames medicos

ferias

férias

filha

filho

gato

gatos

governo

hospital

idosos

impostos

inspira-me

irs

livros

medicação

medico

medo

milka

mudança

multa

natal

ovelhas

pai

pais

passeio

porto

poupar

republica dominicana

saúde

sinal

sintra

tiróide

trabalho

tunísia

velhotes

vida

vizinhos

todas as tags

favoritos

Vamos, então, por partes

Leilão de eletricidade

Lilica - Cadela solidária

Como fazer novas amizades...

contador de visitas
blogs SAPO
subscrever feeds